"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

julho 15, 2010

NOSSO DINHEIRO NAS MÃOS DO ÉBRIO MEGALOMANÍACO NARCISO, DISTRIBUÍDO PARA OS "PAÍSES POBRES".DEU NO THE ECONOMIST.


Tradução automática/Google

O Brasil está se tornando rapidamente um dos maiores provedores de ajuda a países pobres, segundo a revista britânica The Economist.


Sem chamar muita atenção , o Brasil está se tornando rapidamente um dos maiores fornecedores mundiais de ajuda aos países pobres. Os dados oficiais não reflectem isso.

O brasileiro Agência de Cooperação (ABC) , que funciona "assistência técnica" (serviços de consultoria e projetos científicos ), tem um orçamento de apenas 52 milhões de reais ( US $ 30 milhões ) neste ano.

Mas estudos realizados pelo Overseas Development Institute da Grã-Bretanha e do Canadá International Development Research Centre estimativa de que outras instituições brasileiras gastam 15 vezes mais do que o orçamento do ABC sobre os seus próprios programas de assistência técnica .

A contribuição do país à Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) é de R $ 20m , 25m de um ano , mas o valor real das mercadorias e serviços que oferece , acredita que a cabeça do PNUD no Brasil, é de R $ 100 milhões .

Adicione o Brasil US $ 300 milhões dá em espécie para o Programa Alimentar Mundial , um compromisso de US $ 350 milhões ao Haiti; bits e bobs para Gaza , e os US $ 3,3 bilhões em empréstimos comerciais que as empresas brasileiras têm nos países pobres desde 2008, o Banco de Desenvolvimento do Estado ( BNDES , semelhante ao crédito apoiadas pelo Estado, da China ), e o valor da ajuda ao desenvolvimento brasileiro amplamente definido poderia chegar a US $ 4 bilhões por ano ( ver tabela).

Isso é menos do que a China , mas semelhante aos doadores generosos como a Suécia e Canadá e , ao contrário deles , as contribuições do Brasil estão subindo. gastos ABC triplicou desde 2008.

iNTEGRA :
The Economist

Um comentário:

MENEZES disse...

Olha o cartão que crei do programa BOLSA PALHAÇO, ficaria ótimo em seu layout! Grande abraço!