"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

junho 20, 2010

PROPAGANDO

CALA A BOCA, DILMA
VAMOS COMECAR ESSA CAMPANHA

Mais uma mentira ou dificuldade cerebral da candidata Dilma - axílio de Mujahdin Cucaracha.

Na entrevista ao "El País" , diz a sra Dilma Dossiêff: "Soy la ministra de la Casa Civil. Soy quien coordina los ministros y los principales proyectos de gobierno. He trabajado íntimamente con el presidente Lula los últimos cinco años y medio. Su éxito es el mío. He sido su brazo derecho e izquierdo. ..."
*
Como disse ele em seu comentário: ``Alguém precisa dizer à sra Dilma que ela não é mais ministra de coisa nenhuma. ``
*
CALA A BOCA, DILMA
Vamos iniciar mais uma campanha.
Basa trocar o nome de Galvão por Dilma
e pedir aos amigos e conhecidos
que participem distribuindo o selo
Ela merece, e nós muito mais.

A seus eleitores, a candidata Dilma deixou a idéia de ter ido à Europa para ser recebida ''a convite'' de Chefes de Estado. Mas sabemos que ela não foi para lá.
Dilma saiu de cá, ou melhor, fugiu do debate marcado no jornal Folha de São Paulo.

Para negar a fuga ao debate promovido pelo jornal "Folha de S.Paulo" a que ela se recusou a ir, mais uma vez Dilma abriu a boca para falar coisas desconexas e sem sentido.
Dilma não sabe falar com lógica. Talvez por causa de tiros e assaltos, tenha esquecido o que aprendeu no Colégio do gabarito do SION.


"Não me consta que a sabatina da "Folha" é um debate, a não ser um debate com jornalistas. inclusive estou aqui diante de vocês.
Pode ser em pé, mas não deixa de ser uma participação." - afirmou ela.


Mas quanta bobagem!
Mesmo que fosse um debate com jornalistas, não deixaria de ser um debate, pois ela mesma o chamou assim. E qual seria a diferença entre estar em pé ou sentada para estar participando ou não?


DILMA, A FUGITIVA!

"Na última sexta-feira, Dilma decidiu não ir também ao debate da Confederação Nacional da Agricultura (CNA). Segundo a assessoria da candidata, o comando de campanha avaliou que seria impossível atender a todos os convites, e decidiu priorizar os promovidos pelas emissoras de TV abertas.

Dilma deve ir a cinco deles. De acordo com a assessoria, ela não atenderá a todos os convites porque precisa gravar programas eleitorais, receber a imprensa, participar de eventos de campanha e se preparar para os debates nas emissoras de TV. "


Pelo jeito, Dilma Rousseff
é o Galvão Bueno
de saia, terninho ou vestimenta militar.

ELEIÇÃO 2010 - DEZ CANDIDATOS "NANICOS"

http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2010/05/27/eleicoes.jpg
Temporada de convenções começa com pendências sobre aliados e vices   (Editoria de arte/G1)
Com tempo curto de propaganda partidária no rádio e na televisão e pouca verba para campanha, candidatos nanicos estarão presentes em maior número na eleição presidencial deste ano serão dez nomes, contra cinco no último pleito, em 2006.

Não se via tantos nanicos na disputa à Presidência desde 1989, quando 14 candidatos com menor peso eleitoral estavam na corrida pelo Palácio do Planalto.

EM 2010 :

Plínio de Arruda Sampaio (PSOL),

Ciro Moura (PTC),

Oscar Silva (PHS),

Mario de Oliveira (PT do B),

Ivan Pinheiro (PCB),

Zé Maria (PSTU),

Levy Fidelix (PRTB),

Rui Costa Pimenta (PCO),

Américo de Souza (PSL)

e José Maria Eymael (PSDC)

concorrem com Dilma Rousseff (PT), José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) à Presidência da República.

Segundo o cientista político David Fleischer, professor da Universidade de Brasília (UNB), o aumento na participação de nanicos na disputa pode ser atribuído, em grande parte, ao fim da verticalização, que desobrigou as legendas a reproduzir nos Estados as alianças feitas em nível nacional.

“Em 2002 e 2006, não valia a pena lançar candidatura própria. Hoje, isso voltou a ser um bom negócio”, diz Fleischer, que considera nanicos todos candidatos que atingem menos de 2% dos votos válidos em uma eleição ou nas pesquisas de intenção de votos.

Conheça o perfil de todos os (pré-)candidatos à Presidência da República

http://2.bp.blogspot.com/_glyLfBk9Cic/SOUbgCbazYI/AAAAAAAAD8Y/ZJRspgqNj8w/s400/cIRO.jpg
Nome: Ciro Tiziani Moura
Partido: Partido Trabalhista Cristão
Coligação (estimada): não tem
Tempo de horário eleitoral (estimado): 45s
Data de nascimento: 23/02/1946
Naturalidade: Campinas - SP
Ocupação: Empresário
Grau de instrução: Superior completo, formado em Administração de Empresas
Cargos públicos já ocupados: nenhum
Filiações partidárias anteriores: PJ e PRN

SERRA : GOVERNO PRIVATIZA DINHEIRO PÚBLICO.

"Uma das grandes farsas do Brasil de toda a discussão é a questão de privatização. Quando chega no governo, não só não volta para atrás, como dá dinheiro para elas", afirmou Serra durante o programa Roda Viva, da TV Cultura.

"Chegou a se dar dinheiro subsidiado, porque o governo emite dívida pública, pega o dinheiro da dívida e empresta por um juro menor que está pagando pela dívida pública para uma empresa comprar a outra... é um modelo curioso de privatização do dinheiro público", acrescentou.

Questionado se o BNDES continuaria incentivando a formação de grandes empresas nacionais, Serra ponderou.

"Se for para formar capital novo num setor que for fundamental, eu não sou contra... não sou contra uma empresa comprar a outra, mas você vai dar dinheiro público subsidiado? Todos os contribuintes do Brasil vão pagar para uma empresa comprar outra? Não tem sentido", disse.

O BNDES tem tido participação, por exemplo, na internacionalização de empresas do setor de carne.

O tucano foi além.

Defendeu a concessão de aeroportos. No entanto, demonstrou irritação quando um jornalista o questionou sobre o modelo de concessões de estradas adotado por São Paulo, Estado que governou até o início de abril, e o alto preço dos pedágios nessas rodovias.

O candidato argumentou que as estradas paulistas são consideradas as melhores do Brasil, complementando que a crítica é "trololó" petista repetido pela imprensa.

Macroeconomia

Indagado sobre o que mudaria na atuação do Banco Central, Serra voltou a criticar a demora da autoridade monetária para baixar os juros durante a crise financeira global.

Acrescentou que, em seu governo, o BC ia "trabalhar direito" e "errar menos".

Serra alertou para os riscos referentes ao déficit de conta corrente e criticou a entrada de capital especulativo no país.

"Se a economia tiver crescendo sustentadamente, é a melhor maneira de entrar capital produtivo. O que entra no Brasil hoje é dinheiro para especular."

Ele ainda defendeu o corte dos gastos públicos e que o governo federal também passe a se enquadrar totalmente na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Declarou ser favorável a tornar permanente a Zona Franca de Manaus.

Íntegra :
Governo Lula faz privatização do dinheiro público, diz Serra

UMA ESCALADA?

http://jornale.com.br/mirian/wp-content/uploads/2010/02/juros4.jpg
ALBERTO TAMER - O Estado de S.Paulo

Vem mais juro alto por aí.

É isso o que o Copom indica, muito clara e incisivamente, na ata da última reunião. O pior é que isso não vai ajudar muito.


Apesar dos reajustes anteriores e do juro básico estar agora em 10,25%, "a demanda se apresenta robusta em grande parte por causa dos efeitos de fatores de estímulo como o crescimento da renda e expansão do crédito".

Ou seja, famílias continuam consumindo mais apesar da elevação do juro, não só da Selic, mas do crediário também.

Não se entendem.

Há sem dúvida algum divórcio entre a política monetária, principalmente juros, e a política fiscal, como registrou o editorial econômico do Estado nesta sexta-feira.

Uma tenta conter o crescimento "vigoroso" (ata do Copom), acima do potencial (sem gerar pressões inflacionarias e distorções), outra o estimula.
Uma política monetária agressiva, neste momento, não funciona sem uma política
fiscal mais restritiva
.


Juros distorcidos.

Há dois fatores complementares que tornam delicada a crescente de juros. O primeiro é que essa taxa atrai mais investidores externos que, ao comprar títulos do Tesouro, obtêm até o dobro do rendimento que poderiam conseguir no mercado financeiro internacional.

E, acreditem, com menor risco, considerando as circunstâncias no Brasil e no exterior.
Isso explica em grande parte o forte afluxo de dólares no País.
E isso é mal?
Não se o BC não fosse obrigado a comprar os excedentes para evitar valorização do real.


Custo da dívida aumenta.

E aqui está o segundo problema da elevada taxa de juros: ela não apenas provoca um aumento da dívida interna, via emissão de títulos do Tesouro, mas também do seu custo.

Como 36% da dívida está atrelada à Selic, Amir Khair, também colunista do Estado, estima que o aumento causado pela elevação da taxa e seus reflexos ficariam entre R$ 15,2 bilhões neste ano e R$ 42,0 bilhões em 2011.

Muito, mas muito além mesmo do que os R$ 8 bilhões previstos para este ano!

Mais :
Vem mais juro... e inflação?

"QUEM NÃO DEVE NÃO TEME" PARA O BABOSO TUMA JR , É RUIM HEIN!

http://3.bp.blogspot.com/_4TZd0UNJOh8/Sxzrvk6K8yI/AAAAAAAAAqY/7GtbU_OCbpU/s320/rabo+preso.........jpg

O ex-secretário nacional de Justiça Romeu Tuma Júnior obteve habeas corpus preventivo que impede a Polícia Federal de abrir os arquivos do computador de trabalho utilizado por ele no Ministério da Justiça.

A decisão foi tomada na quarta-feira pela juíza Pollyana Maciel Alves, da 12.ª vara do Distrito Federal, em atendimento ao pedido de Tuma Júnior para que fosse estendido a ele o habeas corpus concedido dias antes a um de seus auxiliares no ministério, o ex-diretor do departamento de estrangeiros, Luciano Pestana Barbosa.

Investigados pela Polícia Federal por supostas ligações com o chinês Li Kwok Kwen, o Paulo Li apontado como um dos chefes da máfia chinesa em São Paulo, Tuma Júnior e Pestana foram demitidos na segunda-feira da semana passada.

Nos pedidos de habeas corpus que fizeram à Justiça, Tuma Júnior e Pestana alegaram que a busca foi ilegal, por não ter sido amparada por ordem judicial.

A PF afirma, no entanto, que como os computadores pertencem à União, não haveria necessidade de ordem judicial para apreender os equipamentos.

Antes de Tuma Júnior e Luciano Pestana conseguirem habeas corpus em Brasília, a PF havia pedido autorização à Justiça Federal em São Paulo, onde corre o inquérito, para acessar os dados dos computadores.
Até a noite de sexta-feira a decisão ainda não havia saído.

SÓ PRA "INGLÊS VER."

www.cella.com.br/.../2010/04/lula-tse2.jpG
http://www.cella.com.br/blog/wp-content/uploads/2010/04/lula-tse2.jpg
A minirreforma eleitoral, aprovada pelo Congresso em 2009, estabeleceu que a violação da lei na propaganda partidária prevê multa de R$ 5 mil a R$ 25 mil, "ou ao equivalente ao custo da propaganda, se este for maior".

"Esse parâmetro (multa com base no custo do programa) está de fato expresso na lei", admitiu o advogado do PT, Márcio Silva.

No comunicado ao TSE, ele informou que o custo de R$ 600 mil inclui pagamento de pessoal, transporte e outros quesitos além dos honorários do marqueteiro.

O PSDB ainda receberá a notificação para informar o custo do último programa partidário, exibido na quinta-feira.

Partiu dos tucanos, em representação na qual questionaram o uso político-eleitoral do programa partidário do PT, exibido em 13 de maio, o pedido para que fosse aplicada a multa máxima (R$ 25 mil) ou a equivalente ao custo do programa, prevalecendo o maior valor.

O advogado do PSDB, Ricardo Penteado, lembra que o mesmo princípio foi aplicado em 2006, quando o PSDB conseguiu condenação para o presidente Lula pagar multa de R$900 mil por ter editado revista com recursos do governo federal cujo conteúdo foi entendido como propaganda eleitoral irregular.

Na sexta-feira, a Justiça Eleitoral também suspendeu inserções do PSDB com Serra. O ministro Aldir Passarinho Junior, do TSE, avaliou que os programas veiculados no dia 15 feriram normas eleitorais. As informações são do jornal

O Estado de S. Paulo.

PETROBRAS :PLANO DE INVESTIMENTOS DE US$ 220 bi

http://1.bp.blogspot.com/_1ysyRznWYlU/SwnlcD5hy2I/AAAAAAAABP8/oEeSkEyxeMc/s1600/investimentos-longo-prazo.jpg
A Petrobras anuncia amanhã seu novo plano de investimentos para o período 2010-2014, que deve vir com um valor superior aos US$ 220 bilhões anunciados como teto no início do ano.
O plano foi aprovado na última sexta-feira pelo conselho de administração da companhia e é uma das variáveis que definirá o valor de sua capitalização.

Analistas não esperam impacto do vazamento de petróleo no Golfo do México, o que vem derrubando as avaliações sobre as empresas envolvidas no processo de emissão de ações da estatal brasileira.

Fontes próximas à companhia dizem que o valor ficará pouco acima do teto de US$ 220 bilhões definido na última reunião do conselho de administração.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.