"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

fevereiro 22, 2010

ELEIÇÕES - DEM x PT/PT x DEM, O BRASIL ...

http://1.bp.blogspot.com/_JlW0xfxeOHo/SOkRvdxMSpI/AAAAAAAAAAs/fEn6c_TTtC4/s320/elei%C3%A7%C3%B5es.bmp
A decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo, que suspendeu a cassação do mandato do prefeito da capital, Gilberto Kassab, até o julgamento final do processo por suposto recebimento de doação ilegal, não acalmou o DEM.


Alegando que o fato não deve ser lido isoladamente, a cúpula do DEM pretende dar o troco, abrindo guerra contra o governo no Congresso.

"Não se vota mais nada por acordo, porque não dá para negociar com quem nos jurou de morte", afirma o líder na Câmara, Paulo Bornhausen (DEM-SC).
A reação do DEM pode dificultar votações de propostas de interesse do governo.


"Por que vamos aprovar os projetos do pré-sal?", indaga Bornhausen, que já está articulando a obstrução com o PSDB.
"Se querem radicalização, vamos entregar o produto, e que aprovem o que quiserem com os votos deles; não com os nossos", propõe Bornhausen.
"A Câmara pode ser usada como instrumento eleitoral contra o nosso partido, e isto nós não vamos permitir", concorda o presidente nacional do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ).


O líder acusa o PT de mobilizar "células autônomas para destruir a oposição" e de fazer uma "pajelança" com o mesmo objetivo, durante o Congresso do partido no fim de semana.
"Nos tiraram da categoria de adversários, para inimigos.
Isto é prática stalinista de quem não quer adversário na eleição", diz Bornhausen.


Rodrigo Maia lembra que o discurso dos petistas no Congresso partidário no último fim de semana remeteu a uma frase do ex-presidente do partido Jorge Bornhausen em 2006 - "a gente vai se ver livre dessa raça por pelo menos uns 30 anos".
Diz que o PT tentou atualizar a frase antes qualificada como preconceituosa, na base do "tentaram acabar com nossa raça, agora vamos acabar com a raça deles".


Depois disso, conclui Maia, "ficou claro que o ambiente é de confronto e requer toda atenção porque tomaram o caminho de nos ter como inimigos".
A cúpula do partido está convencida de que a oportunidade de o partido crescer é agora. "Oposição cresce em período eleitoral e o PT é a prova disso.

Vão ter que nos aturar", encerra Bornhausen.

DÍVIDA EXTERNA + 2,99%

http://4.bp.blogspot.com/_ore3cagiScI/SUK6y2i0NoI/AAAAAAAACsE/hzRwdAb5S2Q/s400/Brasil+no+com%C3%A9rcio+exterior.jpg

Agência Brasil

Brasília –
A valorização de 8,15% do dólar, no mês de janeiro, em relação ao real, foi a principal causa do aumento de 2,99% da dívida pública federal externa (DPFe), que passou de R$ 98,97 bilhões, em dezembro último, para R$ 101,93 bilhões, no mês passado. Um acréscimo de R$ 2,96 bilhões.


Isso, apesar de os resgates da DPFe terem somado R$ 2,343 bilhões no mês, sendo R$ 1,89 bilhão referentes ao pagamento de juros da dívida, ágio e encargos financeiros, mais R$ 453,35 milhões abatidos do principal da dívida, como mostra o Relatório da Dívida Pública Federal, relativo a janeiro.


Os números foram divulgados hoje (22) pelo coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Eurico de Paiva Garrido.

Ele disse que no cômputo geral, o comportamento das contas públicas foi bastante favorável no mês de janeiro, uma vez que a dívida pública mobiliária federal interna (DPMFi), composta por títulos públicos, caiu 3,05% em janeiro.


A DPMFi havia somado R$ 1,398 trilhão no último mês de 2009, e encerrou janeiro deste ano com estoque de R$ 1,355 trilhão, em razão de resgates líquidos de R$ 56,74 bilhões em títulos, contrapondo-se aos gastos de R$ 17,01 bilhões em juros da dívida e de depreciação cambial.

Na soma das dívidas interna e externa, a redução percentual foi de 2,65%, na comparação com dezembro de 2009.


O Tesouro Nacional emitiu, no mês passado, R$ 45,65 bilhões em títulos, dos quais R$ 40,16 bilhões colocados em leilões tradicionais para investidores nacionais e estrangeiros, R$ 4,3 bilhões em papéis para venda do Programa Tesouro Direto e R$ 1,19 bilhão em leilões de troca de títulos.


Mas, por causa da concentração de vencimentos no primeiro mês do ano, de acordo com Fernando Garrido, o Tesouro resgatou R$ 100,05 bilhões equivalentes em títulos, no mês passado.
A quase totalidade deles em papéis com vencimentos em janeiro, com correção prefixada, e apenas R$ 1,3 bilhão resultante de operações de compra e troca antecipada.


De acordo com Garrido, a dívida interna teve sua participação na dívida total reduzida de 93,39% para 93,01%, ao passo que a dívida externa aumentou sua participação de 6,61% para 6,99%.

No âmbito geral, a parcela dos títulos com remuneração prefixada é hoje de 28,23%, os remunerados pela taxa Selic representam 35,48%, os títulos atrelados a índices de preços são 28,14%, papéis corrigidos pela variação cambial somam 7,01% e os restantes 1,14% são corrigidos pela Taxa Referencial (TR).

ALOÍSIO SÉRGIO RESENDE SILVEIRA, " ERA PARTE DO MEU SHOW"

http://2.bp.blogspot.com/_zWWM5HU-EgY/ST5PTEwhjQI/AAAAAAAABJI/7y_4Md_UiBk/s400/untitled.bmp

Esta é a parte final do show.
Depois do escândalo "plantado", com a missão e objetivos alcançados no que diz respeito reunir farto "material" de manchetes de jornal e vídeos para serem usados na campanha eleitoral de outubro, o juiz da 1a. zona eleitoral (SP), Aloísio Sérgio Resende Silveira , depois da "missão" cumprida, concedeu efeito suspensivo da sentença até que a questão seja julgada pelo Tribunal Regional Eleitoral.
Tudo dentro do que foi planejado.
PT e obrigado, até outubro.



Agência Brasil
A Justiça Eleitoral de São Paulo aceitou recurso feito nesta segunda-feira (22) pelo advogado do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e suspendeu sua cassação até que ocorra o julgamento do processo no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Kassab foi cassado por supostamente ter recebido doações ilegais na campanha de 2008, que o reelegeu prefeito.

A URGÊNCIA DO PRÉ- $AL - MUITO$ INTERE$$E$

Click para ampliar :
presal

O petróleo na camada pré-sal atingiu seu auge.

O Governo brasileiro tem o plano para exploração dos milhões de barris do “ouro negro”.

E pede “pressa” ao congresso.

O Brasil com os políticos comprometidos sabe lá com o quê ou quem, um risco considerável é o da Doença Holandesa, aonde o Brasil, ficando na dependência das reservas de riqueza natural não desenvolva a sociedade, perpetuando a pobreza.

Um exemplo muito claro desse mecanismo perverso é a exploração de petróleo no Delta do Níger, que não tem levado o desenvolvimento ao povo da Nigéria.


A pauta da Câmara dos deputados :

Da Agência Câmara
Em Brasília

O deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), líder do governo na Câmara, confirmou que governo e oposição chegaram a um acordo para análise dos projetos restantes do pré-sal, estabelecendo o dia 10 de março como data-limite para que sejam votados.


O acordo foi fechado no gabinete da Presidência, com a participação do presidente Michel Temer e do líder do PSDB, deputado João Almeida (BA).


A agenda da Câmara prevê para esta semana (23 e 24/02) a votação do Projeto de Lei que cria o Fundo Social com recursos do pré-sal.


Já nos dias 2 e 3 de março, será a vez do projeto que trata da capitalização da Petrobras, que permite à União vender à estatal, sem licitação, o direito de explorar até 5 bilhões de barris de petróleo da área do pré-sal.


Para o dia 10 de março ficou acordada a votação da chamada Emenda Ibsen-Souto aos PLs 5938/09 e 2502/07, que estabelecem o regime de partilha para a exploração do petróleo do pré-sal e redefinem a distribuição dos royalties, texto que foi aprovado em dezembro.


Segundo o deputado João Almeida (PSDB-BA) a oposição deve votar os dois primeiros projetos, unida, mas para a Emenda Ibsen-Souto, que envolve interesses diversos dos estados, os deputados deverão ser liberados para votar individualmente, podendo atender aos seus interesses regionais.


A única proposta do pré-sal aprovada integralmente na Câmara até o momento foi o PL 5939/09, que cria a Petro-Sal, estatal para gerenciar todos os contratos de exploração e produção de petróleo e de gás na área do pré-sal sob o novo modelo de partilha proposto pelo governo.

Esse projeto já está no Senado.


Nove medidas provisórias tramitam na Câmara e devem ser votadas após a votação das propostas do pré-sal.

IPCA/ IGP-DI

http://3.bp.blogspot.com/_QKrT-LuXMmQ/SvKexPx6UYI/AAAAAAAACN0/MmZSJfD4Xlg/s640/Pilares+da+economia+globalizada.bmp

Agência Brasil

BRASÍLIA -

Analistas do mercado financeiro consultados pelo Banco Central (BC) elevaram pela quinta semana seguida a projeção para a inflação oficial.

Segundo o boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira, dia 22, a estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) agora é de 4,86%, contra 4,80% previstos na pesquisa anterior.

Há quatro semanas, a expectativa era de 4,60%.


A estimativa dos analistas para o IPCA está acima do centro da meta de inflação para este ano, de 4,5%.

A meta tem margem de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Cabe ao BC perseguir a meta de inflação e para isso usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic.


Quando considera que a trajetória da inflação é de alta e a economia está aquecida, o BC aumenta os juros básicos.

É isso o que os analistas esperam para a Selic neste ano.

A expectativa é de que os jutroas cheguem a 11,25% no fim de 2010, a mesma da semana anterior.

Atualmente a Selic está em 8,75% ao ano.


Para 2011, a projeção para a Selic caiu de 11,25% para 11% ao ano.

No próximo ano, os analistas espera que o IPCA fique no centro da meta de 4,5%.


O boletim Focus também traz as projeções para o Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), que deve ficar, neste ano, em 5,58%, contra 5,51% previstos anteriormente.

Para o Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), a estimativa passou de 5,26% para 5,30%. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe), neste ano, foi alterada de 5,28% para 5,26%.

Para 2011, a estimativa para todos os índices – IGP-DI, IGP-M e IPC-Fipe – permanece em 4,5%.


A estimativa para os preços administrados passou de 3,55% para 3,60%, em 2010, e permaneceu em 4,50%, em 2011.

Os preços administrados são aqueles cobrados por serviços monitorados, como combustíveis, energia elétrica, telefonia, medicamentos, água, educação, saneamento, transporte urbano coletivo, entre outros.

R$ 1.5bi EM GÁS "QUEIMADO"

plataforma.jpg

Queima do gás natural não usado cresceu 56,5% no ano passado

Kelly Lima, Rio
Na contramão de outros países que vêm conseguindo reduzir a queima da gás natural, a Petrobrás registrou em 2009 um aumento desta queima em grandes proporções.


Segundo dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), a estatal atingiu uma média de 9,38 milhões de m³ queimados em suas plataformas por dia no ano passado, o que representa um aumento de 56,5% sobre a queima média diária em 2008.


O volume é recorde em um ano e coloca o Brasil no oitavo lugar em queima de gás no mundo, num ranking em que a campeã, Rússia, reduziu sua queima em 10% em 2009 sobre 2008.
Há dois anos, o Brasil era o 17º nesse ranking.


De acordo com especialistas consultados pelo Estado, considerado o valor de US$ 7 por milhão de BTU (British Termal Unit) cobrados pela companhia para entregar o gás natural no maior mercado consumidor do País, que é São Paulo, a Petrobrás deixou de ganhar em 2009 algo em torno de R$ 1,5 bilhão.

Os mesmos especialistas lembram, no entanto, que não é possível eliminar por completo a queima do gás natural.


Há uma parte desta queima que é considerada "técnica", já que, no Brasil, o combustível é produzido associado ao óleo e, como em alguns locais a proporção desta produção é pequena, não justifica a construção de infraestrutura para carregá-lo para o mercado consumidor.


"Se ele não fosse queimado e apenas jogado na atmosfera, o impacto ambiental poderia ser muito maior.
O metano emitido pelo gás é 21 vezes mais nocivo que o gás carbônico produzido pela queima", ressaltou o especialistas Luis Olavo Dantas.
A título de comparação, estudo da Coppe/UFRJ de 2007 para a Secretaria do Verde e do Meio

Ambiente da prefeitura de São Paulo estima que todo o transporte rodoviário na capital paulista lance na atmosfera 7,6 milhões de toneladas de CO2 por ano.

É o setor que mais polui a cidade.
Naquele ano, quando a Petrobrás queimou em média 4 milhões de m³ de gás natural por dia, foi jogada na atmosfera a mesma quantidade de CO2.

Mais..