"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

março 04, 2010

FOI UMA FESTA! E AGORA?COMO VAI SER?

http://juizodevalor.files.wordpress.com/2009/10/copa2014_blatter.jpg

da Efe, em Brasília

O ministro dos Esportes, Orlando Silva Jr., alertou hoje as cidades que vão receber partidas da Copa do Mundo de 2014 sobre atrasos nos preparativos, e lembrou que o prazo para a assinatura dos contratos que garantirão financiamento público às obras necessárias termina no dia 3 de junho.

Orlando Silva se reuniu com os representantes das sedes em Brasília, e disse que o prazo neste ano será mais curto do que o normal por causa das eleições presidenciais.

"Estamos no limite. O Governo já fez o que poderia fazer, e agora a responsabilidade é de cada uma das cidades", disse o ministro, que no entanto expressou sua confiança de que as administrações municipais "cumprirão seus compromissos".

A Fifa mostrou preocupação pela demora nas obras de infraestrutura que deverão ser feitas até o Mundial, e o próprio Orlando Silva, em fevereiro, admitiu que os trabalhos avançavam em ritmo "lento".

DEIXA O "CHEGADO" IR !

http://3.bp.blogspot.com/_nIhHylcueUs/SdC8Vf9LN2I/AAAAAAAAYiU/3-Iy31I5mtM/s320/Lula+e+Dilma.jpg
Quer saber? Não precisamos nos incomodar com o parlapatão, deixa que ele vá fazer para a andróide lata velha, tudo que já está patente que sozinha ela não é capaz.
Esse parlapatão não convence ninguém, a popularidade é decorrência do momento econômicamente e superficialmente tranquilo, superficialmente, porque quando se trata de ptralha, nem tudo que parece é, o "angu" dessa gentalha por baixo deve "reservar" muita coisa.

Vamos deixar o onipotente guia "deles" turbinar a campanha da das trevas, ele parece que não se tocou ou ainda não retornou à realidade, depois do vexame ridículo, COMO NUNCA NA HISTÓRIA MUNDIAL UM GOVERNANTE FOI EXPOSTO,

estou falando da obra cinematógrafica intitulada LULA O FILHO DO BRASIL.

Antes do lançamento da mega produção, ficamos indignados e preocupados com o "estrago" eleitoral, o oportunismo que representava, telejornais, novelas, comentaristas, colunistas e blogueiros, anteviam que o país se afogaria em lágrimas, seria uma verdadeira comoção nacional.

Pois é, no que foi que deu? Nada!

No palanque ele vai na discurseira das perecas até às merdas, etc., e é só isso.
"Eu estou convencido"(o meu é verdadeiro), que o encantamento dele se esgotou, agora não passa de um palhaço embriagado, por isso engraçado.

No palanque ou não, o poder já é dele, a máquina já está a serviço da débil à muito tempo e sob a complacência da "justiça".

Nós, o Brasil do Bem é que temos que unir fôrças e criarmos uma corrente com elos fortes para derrotarmos essa corja.


E é isso, ir para palanque, é para ele , meramente , um prazer íntimo, é onde ele "solta a franga" regado a muita cana brava.


Um pouco de encenação :

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), descartou nesta quinta-feira a possibilidade de assumir a Presidência da República caso o presidente Luiz Inácio Lula da Silva peça licença do cargo para se dedicar à campanha da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) ao Palácio do Planalto.

Sarney disse que a possibilidade "não existe", até mesmo porque, como ex-presidente, não lutaria para assumir interinamente o cargo. "Quem foi presidente da República vai lutar para ser presidente interino? Isso é procurar cabelo em casca de ovo", afirmou

Repercussão

A oposição reagiu à possibilidade de Lula se licenciar do cargo para se dedicar à campanha de Dilma. Para o senador Heráclito Fortes (DEM-PI), a decisão seria "coerente" se o presidente se afastasse desde já das suas funções --uma vez que avalia que o petista já deu início à campanha da pré-candidata do PT ao Palácio do Planalto.

"Acho que, se o presidente quer ser isento da máquina, tem que se afastar agora. Se quer demonstrar isenção, tem que sair agora. Licença em setembro é golpe eleitoral", disse.


Aliado de Lula, o senador Delcídio Amaral (PT-MS) disse não acreditar na possibilidade de o petista deixar o cargo.

"Pelas informações que me deu, disse que não tiraria licença. Isso poderia ocorrer para evitar a conotação de uso da máquina do Estado para favorecer uma candidata.

Se o presidente for para a rua, aí o trem vai complicar", disse.

Na opinião de Delcídio, Lula é o cabo eleitoral mais desejado por todos os candidatos à sua sucessão.

"Imagina o Lula andando na rua pedindo voto, entregando santinho? Imagina o que vai representar para a campanha. É um cabo eleitoral que todos nós queremos", afirmou.

Para o senador Renato Casagrande (PSB-ES), a licença é um instrumento previsto na Constituição Federal, mas cabe ao presidente decidir se irá utilizá-lo este ano.

"Com a licença, ele não estaria usando a máquina a favor de uma candidatura. Mas tem que ver quem vai assumir, se tem condições à altura de conduzir o governo. O Brasil não pode ficar prejudicado", afirmou.

GOVERNO DO PT - É ORGIA DE SALÁRIOS.

http://2.bp.blogspot.com/_Hlp364BBLTk/SusaC9oN5JI/AAAAAAAAFJs/Nlog59Dmbyk/s400/ZZZ+desenquadrado.jpg

Responsáveis por julgar as contas de administradores públicos, funcionários dos tribunais de contas da União (TCU) e do Distrito Federal (TCDF) acumulam remunerações que extrapolam em R$ 4 milhões por ano o teto salarial previsto pela Constituição.

É o que aponta uma investigação do Ministério Público (MP), segundo a qual cerca de 40 servidores do TCU e do TCDF acumulam, além do salário de funcionário da ativa, benefícios de aposentadoria que superam R$ 24,5 mil - teto constitucional do funcionlismo público, que corresponde à remuneração de ministro do Supremo Tribunal Federal.

O levantamento foi feito com base no cruzamento de dados de funcionários ativos e inativos de órgãos do Executivo, do TCU e do TCDF. Mas os nomes dos funcionários foram mantidos sob sigilo.
A reportagem do iG apurou que, numa estimativa conservadora, em média, cada um desse servidores recebe aproximadamente R$ 7 mil por mês acima do valor permitido

Em alguns casos, a cifra ultrapassa o teto em R$ 30 mil.

Procurada pelo iG, a administração do TCDF afirma, por meio de sua assessoria de imprensa, que suspendeu o salário de três funcionários cuja remuneração superava o teto constitucional.

Porém, explica que os servidores questionaram a decisão na Justiça. O TCU afirma que só se manifestará sobre o assunto após o processo ser julgado.

A reportagem do iG apurou que a maior parte dos casos está no TCDF.

O processo que tramita no TCU foi a plenário no último dia 24.

Na ocasião, o relator, ministro Augusto Nardes, leu trechos do relatório durante a sessão. Mas o julgamento acabou sendo adiado pois, depois que o relator terminou a leitura, o procurador-geral no TCU, Lucas Rocha Furtado, pediu vistas.

No acórdão distribuído na ocasião aos ministros do TCU, Nardes recomenda a criação de um "sistema integrado de dados" que reuniria informações sobre a remuneração de servidores e pensionistas da administração federal - o que, na prática, funcionaria como um espécie de cadastro nacional de subsídios a funcionários públicos.

A POLÍTICA COMO ELA DEVE SER.

http://www.nosrevista.com.br/wp-content/uploads/2009/12/jos%C3%A9_serra-300x205.jpg
Reconstruindo a verdade, desmontando uma farsa :

Enfim, um pronunciamento de nível, uma demonstração de competência, seriedade e principalmente respeito com a história.
Os virulentos e mentirosos, Ciro, Lula e Dilma, respectivamente, transformam o debate e as idéias em meros coadjuvantes, privelegiando os ataques chulos e desonestos. Parabéns José Serra.

TRECHOS DO DISCURSO DE JOSÉ SERRA
NO CONGRESSO

NOVA REPÚBLICA

"Esta Nova República, da qual Tancredo Neves foi um dos principiais, se não o principal fundador, completa neste mês de março 25 anos, precisamente quando Tancredo deveria tomar posse, no dia 15 de março.

Eu tenho afirmado que este período, estes 25 anos tratam da História do Brasil como, na verdade, o período em que conteve o maior número de conquistas de indiscutível qualidade política e de qualidade humana.

Em primeiro lugar, o País nunca havia conhecido um quarto de século ininterrupto de democracia de massas."

INFLAÇÃO

"A Nova República teve seus dissabores. Ao contrário da fase recente de estabilidade, boa parte dos últimos 25 anos se desenrolou sob o signo da superinflação, com agravamento dos conflitos distributivos a eles associados.

E não faltaram, depois, grandes crises financeiras mundiais:
1994 -1995, 1997-1998 e 2007-2008, a maior desde 1929.

Ficamos, ainda, muitos anos sem crescimento econômico sustentado. Não faltaram reveses sérios, que, em outras épocas, teriam abalado as instituições.

Lembro-me da frustração do Plano Cruzado e dos numerosos planos que se sucederam, alguns com medidas draconianas, como o confisco da poupança.

ALTERNÂNCIA DE PODER

Não obstante tudo isso, a Nova República, fundada por Tancredo, conseguiu completar com normalidade uma conquista que permaneceu fora do alcance dos regimes do passado:
a alternância tranquila no Poder de forças político-partidárias antagônicas, que, no passado, provocava sempre a polarização e a radicalização na sociedade brasileira, como aconteceu, por exemplo, em 1954-1955, e, com consequências mais graves, de 1961 a 1964.

Mas, neste último quarto de século, a alternância passou a fazer parte das conquistas adquiridas.

Já ninguém mais contesta a legitimidade das vitórias eleitorais e do natural desejo dos adversários vitoriosos de governar sem perturbações.

DÍVIDA

Pois bem, o período de um quarto de século da Nova República, sem repressão, sem poderes especiais, conseguiu finalmente derrubar a superinflação.
Fez mais:
resolveu o problema persistente da dívida externa, herdado, e até deu começo a uma retomada promissora do crescimento econômico e à expansão do acesso das camadas de rendimento modesto ao crédito e ao consumo, inclusive de bens duráveis.

Mas duas observações acautelatórias se impõem a esta altura.


A primeira é que as conquistas da segunda redemocratização não foram resultado de milagres instantâneos, custaram esforços enormes e, com frequência, só se deram depois de muitas tentativas e erros.

É por isso que o período tem de ser analisado na sua integridade, êxitos e fracassos juntos, já que esses são partes inseparáveis do processo de aprendizagem coletiva, para o qual contribuíram numerosos dirigentes e cidadãos numa linha de continuidade, não de negação e de ruptura.

Por exemplo, o Plano Real não teria acontecido não fossem as experiências com os planos anteriores.
A segunda reflexão acautelatória é que nenhuma conquista é definitiva, nenhum progresso no Brasil e no mundo é garantido e irreversível.


Assim como não somos escravos dos erros do passado, tampouco devemos crer que a eventual sabedoria dos acertos de ontem e de hoje se repetirá invariavelmente hoje e amanhã.

BRASIL DO LULA -

http://4.bp.blogspot.com/_YSOgPSUoe_s/Sz05RGpkPpI/AAAAAAAAErk/OPzhuezx5AQ/s320/lula,+sarney+e+temer.jpg

Uma trama macabra, e se colocada em ação, é um atestado registrado com firma reconhecida do parlapatão, confirmando que a vinda das trevas é realmente uma andróide lata velha .

Ô terrinha indigesta, um presidente cachaceiro, um vice debilitado, um senador mafioso no comando da nação, uma cadidata ao poder débil mental que não consegue andar com as próprias pernas, uma fantoche manipulada por vários "amarra" cachorros, um deputado federal para vice viciado nas coisas públicas.

Esse parlapatão dando traços ao país de um botequim. Né brinquedo não! Se essa "coisa" for eleita, vamos ter que descobrir quem será o verdadeiro governante.

A possível trama :

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva poderá se licenciar do cargo para participar da campanha da ministra da Casa Civil e pré-candidata à presidência Dilma Rousseff, nos meses de agosto e setembro, entregando o cargo para o presidente do Senado José Sarney (PMDB-AP), segundo a edição desta quinta do jornal O Globo.

De acordo com a coluna Panorama Político, a ausência temporária do cargo ocorreria para evitar problemas com a Justiça Eleitoral.

O presidente do Senado José Sarney assumiria o cargo se confirmadas as intenções do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP) e do vice-presidente, José Alencar, de se candidatar às eleições de 2010.

O presidente Lula declarou em fevereiro, no congresso que aclamou Dilma Rousseff como pré-candidata, que eleger Dilma é uma de suas prioridades nesse ano.

http://www.prosaepolitica.com.br/wp-content/uploads/2009/10/dilminha-Frankenstein.jpg

O presidente da Câmara Michel Temer está cotado para ser candidato à vice-presidência na chapa de Dilma Rousseff e Alencar pode ser candidato a um cargo legislativo pelo Estado de Minas Gerais.