"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

março 19, 2010

HELIBRAS - INVESTIMENTOS DE US$ 420 milhões

Divulgação
EC 725 pode transportar até 29 pessoas e dois pilotos

A fabricante de helicópteros brasileira Helibras, subsidiária do grupo Eurocopter, deu início nesta sexta-feira às obras de ampliação de sua fábrica em Itajubá, no sul de Minas Gerais.

Com investimento estimado em US$ 420 milhões, a empresa vai criar uma linha de montagem para atender um contrato assinado com as Forças Armadas, no final de 2008, para o fornecimento de 50 unidades do EC 725, um super-helicóptero que pode transportar até 29 pessoas e dois pilotos.

A pedra fundamental da obra foi lançada nesta tarde com a presença dos ministros da Defesa, Nelson Jobim, e do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB).

Concebido para auxiliar em buscas durante combates e missões de resgate, o EC 725 tem peso máximo de decolagem de 11 t e é equipado com duas turbinas que permitem velocidade de cruzeiro rápido de 261,5 km/h.

Devido ao tanque de combustível de grande capacidade, o modelo tem alcance máximo de 1.282 km. Cada unidade do helicóptero demora cerca de um ano e meio para ficar pronta.

O valor por unidade não foi informado, mas o contrato firmado com o governo brasileiro, segundo o ministro, tem valor total de 1,9 bilhão de euros (cerca de R$ 4,6 bilhões).

A ampliação da Helibras na cidade mineira vai adicionar mais 11 mil m² de área aos 14 mil m² já existentes na fábrica, além de dobrar o número de empregos diretos de 300 para 600.

As três primeiras unidades do EC 725 deverão ser entregues às Forças Armadas no final de 2010, ainda com apenas 3% de valor agregado produzido no Brasil.

Por força contratual, este percentual terá que subir até 50% na entrega das últimas aeronaves, o que deve acontecer em 2016, segundo previsão do presidente da empresa, Eduardo Marson Ferreira.

Mais :
Super-helicóptero

PETROBRAS - LUCRO DE MENOS 12%.

http://oferrao.atarde.com.br/wp-content/uploads/2009/05/petrobras2.jpg

Folha Online

A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 28,982 bilhões em 2009, queda de 12% frente ao que havia sido verificado em 2008. Apenas no quarto trimestre, o lucro ficou em R$ 8,129 bilhões, alta de 11% em relação ao terceiro trimestre (R$ 7,303 bilhões) e de 31% na comparação com o mesmo período de 2008 (R$ 6,189 bilhões).

No terceiro trimestre do ano passado, a empresa havia registrado queda de 26% no lucro, em relação ao mesmo período do ano anterior.

De acordo com comunicado, o resultado refletiu a redução nos preços de venda de petróleo e derivados, as perdas cambiais durante o período em que a companhia manteve exposição líquida ativa em dólar e a despesa extraordinária com participação especial.

Apesar disso, a geração operacional de caixa --o chamado Ebitda-- da Petrobras subiu 5% no ano passado, para R$ 59,944 billhões. A alta, segundo a estatal, é explicada pela redução dos custos médios unitários e pela queda nos gastos com importação e participações governamentais.

No ano passado, a produção total de petróleo e gás natural da Petrobras cresceu em 5% em relação a 2008, chegando à média de 2,526 millhões de barris por dia. O resultado foi ajudado pelo aumento na produção das plataformas P-52 e P-54 no campo de Roncador e da P-53 em Marlim Leste. Além disso, entraram em operação mais quatro unidades.

PAC NOSSO QUE ESTAIS NO CEU...

LEONÊNCIO NOSSA, da Agência Estado

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva marcou para esta sexta-feira, 19 duas reuniões para apressar a elaboração da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2).

Logo mais ele vai discutir com um grupo de ministros ações nas áreas de pavimentação e transporte em pequenos municípios e às 15 horas, vai tratar de petróleo, gás e habitação.

Devem participar das reuniões os ministros da Casa Civil, Dilma Rousseff; da Fazenda, Guido Mantega; das Cidades, Marcio Fortes; dos Transportes, Alfredo Nascimento e de Minas e Energia, Edison Lobão.

http://2.bp.blogspot.com/_d7_z_0CRnYQ/R5oLJQkkIKI/AAAAAAAADEo/4Q-X--LxvdA/s400/santaceia1.jpg

Além do P.A.C. (PÃO, ÁGUA e CIRCO), o Governo do cachaça pretende criar mais 7 novos calotes, digo, programas:


B.O.L.A.
1 – Base de Operações Legislativas Avançadas –

P.I.A.D.A.
2 – Programa Intensivo de Auxílio Didático ao Analfabeto –

P.R.O.P.I.N.A.
3 – Programa de Revisão Orientado para o próprio Interesse nas Nomeações em Autarquias –

M.E.R.D.A.
4 – Mensuração da Eficiência Real das Decisões Administrativas –

S.A.C.A.N.A.G.E.M.
5 – Serviço de Apoio aos Companheiros que Atuam Nacionalmente, Aliciando Governadores, Empresários e Magistrados –

F.O.D.A.
6 – Fundo para Operações Destinadas aos Apadrinhados –

P.I.R.O.C.A.
7 – Programa de Interesse Regional das ONGs Cadastradas na Amazônia

http://www.largadoemguarapari.com.br

SE EU MORRESSE AMANHÃ... O QUE VOCÊ ME DIRIA HOJE?

http://marcmasferrer.typepad.com/uncommon_sense/images/farinasdrawing

Leito número 8 da Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Provincial Arnaldo Millian Castro, na cidade de Santa Clara — capital da província de Villa Clara —, a 268km de Havana.

O jornalista e psicólogo cubano Guillermo Fariñas Hernández, 49 anos, sabe que lhe resta pouco tempo e que sua vida está nas mãos do regime de Raúl Castro.

Já se passaram 24 dias desde que o dissidente político parou de beber e de comer. Nesse prazo, perdeu 18kg dos 81kg que tinha antes de começar seu protesto.

Com fortes dores de cabeça e praticamente cego, Guillermo recebe um coquetel de soro, glicose, aminoácidos e minerais na veia, por recomendação médica. Seu estado de saúde é considerado grave, porém estável.

Em entrevista exclusiva ao Correio, por telefone, ele revelou que sua família se opõe à greve de fome — um gesto extremado para forçar a libertação de 26 prisioneiros políticos de consciência — e avisou:
“Estamos dispostos a levar esse protesto até as últimas consequências”.

Guillermo Fariñas fez fortes críticas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
O jornalista acusou o mandatário brasileiro de ser “terrorista” e de ter responsabilidade na morte de Orlando Zapata Tamayo, preso político que sucumbiu à greve de fome em 24 de fevereiro.

Naquele dia, Lula desembarcou na ilha caribenha para se encontrar com Raúl e Fidel Castro e condenou a greve de fome.


EMPREITEIRAS UMA FARRA SEM FIM.

http://3.bp.blogspot.com/_SSjOK5jWtL0/Sw2xrv4RyWI/AAAAAAAAIdE/QfhHcISoQ1M/s1600/corrup%C3%A7%C3%A3o2.jpg
As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

O esquema usado por empreiteiras para driblar os processos de licitação e repartir contratos públicos "por fora" não poupou nem a obra do prédio onde trabalham os peritos da Polícia Federal que investigam os "consórcios paralelos".

Auditoria do governo federal e inquérito da PF constataram que quatro construtoras fizeram um pacto a fim de burlar a concorrência para a construção da nova sede do Instituto Nacional de Criminalística (INC).

Os peritos do INC são justamente aqueles que analisaram os documentos apreendidos em quatro operações e verificaram que, em todo o país, as empreiteiras fecham previamente acordos à margem das licitações para dividir a execução das obras e os respectivos pagamentos.

O acordo veio à tona porque a empreiteira que venceu a concorrência, a Gautama, deu um calote nas demais, o que levou uma das "prejudicadas", a construtora Atlanta, a entrar com uma ação na Justiça para fazer valer o esquema paralelo.

As quatro empresas envolvidas no conluio (Gautama, Atlanta, Habra e Vértice) foram declaradas inidôneas: não podem participar de concorrências públicas por, no mínimo, dois anos.

O escândalo dos "consórcios paralelos" já levou à malha fina da PF e das polícias estaduais grandes empreiteiras do País e obras importantes como os metrôs de Rio, Brasília, Fortaleza, Salvador e Porto Alegre e a BR-101.

As investigações, porém, foram bloqueadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

VANNUCHI, APRENDIZ DE DÉSPOTA.

http://3.bp.blogspot.com/_st22Ei-yjdo/R1F3igz9LZI/AAAAAAAAAb4/oH_em7ozO40/s1600-R/demissao.jpg

Só uma pergunta :

ANGULAR SERIA JUGULAR ?

O ministro da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Paulo Vannuchi, disse que é fundamental para a democracia estabelecer um modelo de regulação da mídia.

"É uma angular nos concentrarmos em uma solução para a questão de mídia", afirmou durante debate sobre o Plano Nacional de Direitos Humanos na Universidade de São Paulo (USP).

A metáfora de que os meios de comunicação são o quarto poder da República foi utilizada pelo ministro. Ele destacou que, apesar de os veículos de comunicação agirem como se fossem essa quarta parte do Estado, eles se colocam "a salvo" de qualquer forma de regulação. "Esse quarto poder tem que entrar na roda para ser submetido ao mesmo sistema de controles recíprocos", afirmou.

Vannuchi criticou, entretanto, o modelo cerceador de liberdades adotado em Cuba. "Não é suportável a ideia de que a Revolução Cubana não consegue conviver com uma blogueira", disse, em referência à cubana Yoani Sanches, que faz críticas ao regime de Fidel Castro em seu blog.

O ministro rejeitou a ideia de criar uma empresa de comunicação subordinada ao governo como forma de "equacionar" a questão da comunicação social. "Não é criando uma bela TV estatal (que vamos resolver o problema). Onde isso foi feito, não se criou um sistema melhor do que esse que tem aí", disse.

Agência Brasil

ROYALTIES, SINÔNIMO DE CORRUPÇÃO.

O Brasil com os políticos comprometidos sabe lá com o quê ou quem, não é nada prudente a decisão sobre a partilha dos royalties, em época de eleição, todos só pensam nos "efeitos políticos".
Podemos cair no risco considerável da Doença Holandesa, aonde o Brasil, ficando na dependência das reservas de riqueza natural não desenvolva a sociedade, perpetuando a pobreza.

Um exemplo muito claro desse mecanismo perverso é a exploração de petróleo no Delta do Níger, que não tem levado o desenvolvimento ao povo da Nigéria.


BBC Brasil -

Os royalties do petróleo não têm sido suficientes para melhorar a qualidade de vida da população nos principais municípios produtores, mostra um levantamento que vem sendo coordenado pelo professor Cláudio Dantas, do Departamento de Economia da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Segundo ele, os royalties "trouxeram a corrupção", diante da falta de um marco regulatório sobre a aplicação dos recursos.

"Isso não quer dizer que tenhamos de tirar os recursos desses municípios. Temos é que ter um controle forte sobre esses recursos", diz o pesquisador.

Com foco nas principais cidades produtoras de petróleo, entre elas Campos e Macaé, no litoral norte do Rio de Janeiro, o Departamento vem analisando como os recursos do petróleo estão sendo aplicados nessas cidades - e seus efeitos na qualidade de vida.

Um dos estudos mostra que, desde 2004, o município de Campos gastou R$ 18 milhões em convênios com quatro hospitais da cidade, mas que o número de internações manteve-se o mesmo no período.

Um outro levantamento indica um crescimento elevado nos gastos com Cultura - uma rubrica difícil de ser auditada, segundo Dantas.

Em Quissamã, por exemplo, o gasto chega a R$ 618 per capita, enquanto em São Paulo esse valor é de R$ 19.

Na avaliação do professor da Unesp, a redistrubição dos royalties para todo o país como aprovado na Câmara "não é solução para o problema".

"Não existe uma política deliberada de aplicação dos royalties. Como os municípios não têm qualquer forma de planejamento, esse dinheiro vai para o ralo", diz o pesquisador.

Continua...