"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

junho 28, 2010

QUANDO DIGO "REINO DA CACHAÇA" DIZEM QUE É "IMPRICANCIA"

O chefe de gabinete da Presidência, Gilberto Carvalho, acertou o bolão organizado pelo vice-presidente, José Alencar, nesta segunda-feira (28) para o jogo entre o Brasil e o Chile. Dos 11 participantes do bolão, Carvalho foi o único a acertar o placar do jogo: 3 a 0. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva “chutou” 4 a 1 para o Brasil.

Além de Lula, do vice e de Carvalho, participaram do bolão os ministros de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, da Casa Civil, Erenice Guerra, do Gabinete de Segurança Institucional, Jorge Félix, do Planejamento, Paulo Bernardo, da Secretaria de Comunicação, Franklin Martins, o secretário-geral da Presidência, Luiz Dulci, e um taquígrafo, identificado apenas pelo primeiro nome –Alberto.

O prêmio para quem acertasse o resultado da partida era uma cachaça Maria da Cruz, produzida pela fazenda de José Alencar, no norte de Minas Gerais.

No Palácio do Alvorada, o presidente Lula e a  primeira-dama, dona Marisa, comemoram gol do Brasil no jogo contra o  Chile, nesta segunda (28)
(Foto: Ricardo Stuckert/Presidência)

G1 : Íntegra..

BRASIL FAZ DOAÇÃO DE US$150 MIL DÓLARES À GUATEMALA.

http://2.bp.blogspot.com/_TrB06CGAm5M/SOB5vsShXOI/AAAAAAAAEbU/MGhcBUYBCfE/s400/Iconografia+D%C3%B3lares.jpg

O ebrioso continua na obsessão de ser "quarquer" coisa e ter projeção no cenário mundial, vamos trabalhar, para o homem doar.

GUATEMALA, 28 Jun 2010 (AFP) -

O governo do Brasil entregou nesta segunda-feira uma doação de 150 mil dólares à Guatemala para a compra de alimentos a vítimas da tempestade Agatha, que atingiu o país no fim de maio, informou a chancelaria guatemalteca.

O embaixador do Brasil na Guatemala, Luiz Antonio Fachini Gomes, entregou a doação e explicou que será transferida para o Programa Mundial de Alimentos.

Fachini solicitou que os alimentos sejam adquiridos por agricultores guatemaltecos, com o objetivo de estimular o desenvolvimento socioeconômico do país.

O vice-chanceler da Guatemala, Estuardo Roldán, agradeceu a solidariedade do Brasil com o povo guatemalteco.

QUERO CONTINUAR CONTRIBUINDO PARA MELHORAR A VIDA DAS PESSOAS.

http://1.bp.blogspot.com/_pOQU-haGzx4/SCBeAkEMh4I/AAAAAAAACEI/zMZetCcB0q8/s320/lula.jpg
Sílvio Guedes Crespo/Radar Econômico

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirma, em artigo que será publicado na terça-feira, 29, no jornal britânico Financial Times, afirma que buscará atuação internacional quando terminar seu mandato de presidente da República.

Por minha própria conta, depois de sair da Presidência, quero continuar contribuindo para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Internacionalmente, pretendo concentrar minha atenção em iniciativas que beneficiem os países da América Latina e Caribe e da África.

O Brasil tem muita experiência que pode compartilhar. Nós não podemos ser uma ilha de prosperidade cercada por um mar de pobreza e injustiça social, diz Lula no artigo.

O presidente acrescenta:

Quero continuar os esforços que o meu governo fez na direção da criação de um mundo multilateral e multipolar livre de fome e pobreza. Um mundo no qual a paz não é mais uma utopia, mas uma possibilidade concreta”.

Diversas reportagens na imprensa já comentaram que Lula pretende assumir cargo internacional após o mandato.

Fala-se em cargo na Organização das Nações Unidas ou no Banco Mundial, entre outras entidades.

No entanto, esta é a primeira vez em que o próprio presidente fala sobre o assunto.

BOVESPA -CAPITAL EXTERNO- RETIRADA DE R$ 156,715 mi.

http://1.bp.blogspot.com/_BRp_io_nymk/R-lqk5WyAHI/AAAAAAAAAJM/RiDjzJayqC8/s320/bolsa+de+valores.jpg
A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) registrou a saída de R$ 156,715 milhões em capital externo na última quinta-feira.

Naquele pregão, o índice Bovespa (Ibovespa) fechou em baixa de 1,88%, aos 63.936,70 pontos.
O giro financeiro totalizou R$ 4,949 bilhões.

Em junho, até o dia 24, a bolsa acumula saldo positivo R$ 296,799 milhões em investimento estrangeiro, sendo que as compras correspondem a R$ 28,183 bilhões e as vendas a R$ 27,887 bilhões.

Em 2010, o déficit de recursos estrangeiros na Bovespa soma R$ 2,492 bilhões.

VANESSA STECANELLA Agencia Estado

STF ESTARIA SOFRENDO DOS "SINTOMAS" DO REINO DA CACHAÇA?

http://4.bp.blogspot.com/_48Xm4A2KJ-8/SgBcl6iW2uI/AAAAAAAAALM/HG1ZGcPhYtg/s400/stf1a.jpg

As ausências têm sido uma regra nas sessões do Supremo Tribunal Federal (STF) deste ano.

O plenário do tribunal esteve completo em apenas 5 das 33 sessões realizadas desde o início do ano e que foram publicadas no "Diário da Justiça", conforme levantamento recente feito pela reportagem.

As consequências dessas faltas são visíveis.

Alguns julgamentos tiveram de ser interrompidos porque não havia o número necessário de ministros exigido pela Constituição Federal para declarar inconstitucional uma lei que está sob contestação no Judiciário.

Outros foram suspensos porque o placar acabou empatado. Seria necessário esperar o ministro ausente para desempatar a votação.

Além dessas consequências mais visíveis, apontam advogados que acompanham o cotidiano do Supremo em Brasília, está a instabilidade da jurisprudência do tribunal.

O Estado de S. Paulo

MUITAS IRREGULARIDADES MAS SÓ 1/3 DE PUNIÇÕES.

Edson Luiz/Correio

Um grupo de 25 servidores públicos, lotado principalmente na área de assistência social, está sendo investigado pelo governo por apresentar patrimônio suspeito.

Das 77 sindicâncias abertas pela Controladoria-Geral da União (CGU) desde 2005, 15 resultaram em processos administrativos disciplinares (PADs).

Porém, o número de punições foi pequeno:
apenas cinco pessoas deixaram a administração pública por comprovação de bens acima de seus rendimentos.

Por outro lado, o volume de funcionários públicos punidos por outros tipos de irregularidades em 2010 já passa de 155, mais da metade do número registrado nos últimos três anos.

Desde 2005, o governo vem monitorando servidores que demonstram crescimento suspeito de seus bens. Isso tem sido feito por meio de sindicâncias patrimoniais (Sinpas), que já encontraram casos em que o aumento representava enriquecimento ilícito.

A maior parte foi registrada na área social, onde 44 pessoas foram investigadas nos últimos seis anos, seguida da área de infraestrutura, que teve 34% das situações, e do setor econômico, que representou 21%.

O governo, no entanto, não informa os nomes nem a que órgãos pertencem os investigados.

Das 99 sindicâncias abertas desde 2005, 44 foram arquivadas, enquanto 15 estão em processo de julgamento. Em outros 15 casos, as sindicâncias se transformaram em processos administrativos disciplinares, o segundo passo da apuração feita pela CGU.

Estão em curso 25 sindicâncias, sendo que 11 delas na área de assistência social, dez no setor de infraestrutura e quatro nos órgãos ligados à economia.

Mas, depois de todos os procedimentos, as punições por aumento ilegal de patrimônio nem sempre acabam em demissões.

Nos últimos seis anos, isso aconteceu em apenas cinco situações.

BC : REVISÃO DE INFLAÇÃO E PIB.

Esta semana o mercado ganha uma visão mais apurada sobre como o Banco Central está encarando o crescimento agora em 2010 e a inflação em 2011.

Essas informações estarão no Relatório Trimestral de Inflação que será divulgado na quarta-feira, dia 30.

Para o economista-chefe da Máxima Asset, Elson Teles, o documento deve detalhar a constatação já feita na ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) de que a inflação de 2011 escapa do centro na meta de 4,5% no cenário de mercado.

"Vamos saber o quão longe a projeção está do cento da meta."

Foto Destaque

Na avaliação de Teles, o documento também deve sinalizar que o aperto total na Selic em 2010 pode ficar entre 350 e 400 pontos-base, o que representa Selic entre 12,25% e 12,75%.

Atualmente, a mediana captada pelo Focus sugere aperto total de 325 pontos-base, ou taxa a 12%.

Fonte - Eduardo Campos/Valor Econômico.

O FISIOLOGISMO ARRAIGADO DO PMDB.


http://4.bp.blogspot.com/_hzYIkj5NGyU/RfcEx5ePUxI/AAAAAAAABUU/Xy9noTuN2fM/s320/PMDB%2BTEMER.jpg
O amor pelo dinheiro público (o nosso dinheiro) é tão grande, que o PMDB não quer saber da disputa pela Presidência da República, a aspiração de qualquer partido político, optou por "negociar" seu apoio a outras siglas e, assim, senhorear os negócios nos ministérios e demais repartições federais.

Seja no plano federal, estadual ou municipal, a meta do PMDB é sempre a mesma, deitar e rolar com farra do dinheiro público.
Com o reino da cachaça abocanhou até a vice- presidência.

......
Marcone Gonçalves/Correio
Maior partido político do Brasil, o PMDB está presente em todos os principais ministérios, autarquias, empresas públicas e órgãos reguladores da área econômica do governo Lula. Dos 11 mais importantes ministérios, o partido domina seis:
os de Minas e Energia,
Defesa,
Agricultura,
Integração Nacional,
Saúde e Comunicações.

A presença do partido no poder, no entanto, é marcada mais pelo pragmatismo do que por compromissos com uma corrente de política econômica.

A agremiação reúne lideranças de diferentes matizes ideológicas, da esquerda mais estatizante representada pelo governador do Paraná Roberto Requião aos mais liberalizantes como o próprio presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Os cardeais da legenda reconhecem que exercem uma presença maior no consórcio político firmado com o PT.
De fato, temos mais espaço agora do que nos governos anteriores”, afirma o ex-governador Wellington Moreira Franco, integrante da executiva do PMDB.

A falta de uma orientação ideológica e a participação nos últimos governos todos os últimos governos democráticos rendeu ao partido uma profusão de cargos e a pecha da mais fisiológica legenda brasileira.

Por onde os peemedebistas estão espalhados

O maior partido do país planeja os rumos, aprova as normas e executa as ações que afetam diretamente o desenvolvimento do país.
Veja abaixo alguns exemplo da presença do partido no governo Lula:

Banco Central do Brasil
A instituição, que é responsável pela política de juros do país e pela solidez dos bancos e demais instituições financeiras, é presidida por Henrique Meirelles, hoje a autoridade chave da economia brasileira.

Ministério da Integração Nacional
No lugar de Geddel Vieira Lima, que saiu para disputar o governo da Bahia, assumiu o secretário-executivo, João Santana.
Autorizado a gastar este ano R$ 8,8 bilhões, o ministério é mais que um péssimo distribuidor de fundos para situações de calamidades. É o responsável pela execução da transposição do rio São Francisco.

Ministério da Defesa
Assim como Romero Jucá no Parlamento, o ministro Nelson Jobim é egresso da era FHC e mantém-se no poder com papel de destaque na gestão Lula.
À frente de um programa de R$ 6,1 bilhões só para o reaparelhamento das Forças Armadas, Jobim comanda o segundo maior orçamento da Esplanada :
R$ 56,1 bilhões.

Ministério da Agricultura
As acusações de loteamento de cargos contra o ex-deputado Wagner Rossi, também ex-presidente da Conab, não o impediram de assumir o ministério em março. Com R$ 8 bilhões de orçamento.

Ministério de Minas e Energia
Ao sair em março para tentar a reeleição para o senado, Edison Lobão (PMDB-MA) deixou a pasta nas mãos Márcio Zimmermann. Sem filiação partidária, o engenheiro catarinense foi adotado pelo PMDB e comanda um orçamento de cerca de R$ 7 bilhões.

Correios
O presidente Carlos Henrique Custódio e os diretores mais importantes da estatal são apadrinhados por dois dos mais poderosos peemedebistas:
o candidato ao governo de Minas, Hélio Costa, e o senador Romero Juca (RR). Mesmo faturando cerca de R$ 11 bilhões ao ano, a estatal atravessa uma crise de gestão, com atrasos na entrega de correspondências e problemas com franqueados, o que já levou o próprio presidente Lula a demonstrar seu descontentamento em público.

Petrobras
A maior estatal do país, que pretende investir, em média, US$ 44,8 bilhões anuais até 2014, um total de US$ 224 bilhões, é comandada pelo PT, mas com a participação dos peemedebistas.
Indicado pelo PMDB :
a diretoria Internacional da Petrobras, Jorge Zelada, técnico de carreira da estatal, lidera um programa de investimentos de cerca de US$ 11,5 bilhões.
Já Paulo Roberto Costa, funcionário de carreira, é o diretor de Abastecimento da empresa.

Caixa
O consórcio PT-PMDB também funciona no segundo maior banco estatal brasileiro. Ao ocupar a vice-presidência de Fundos e Loterias, com o ex-governador do Rio de Janeiro, Wellington Moreira Franco, o partido está à frente das operações das loterias e de R$ 235 bilhões em ativos do FGTS.

Conab
Com um orçamento de R$ 5,5 bilhões, a empresa encarregada de gerir as políticas agrícolas e de abastecimento, responsável por assegurar os estoques de alimentos, é presidida por Alexandre Magno Franco de Aguiar.

Agências reguladoras
Desde a criação das agências reguladoras, consideradas essenciais para controlar a atividade de diferentes setores econômicos, o PMDB mostrou sua força dentro dessas autarquias.

Quadro: Veja O bilionário PIB do PMDB