"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

abril 08, 2010

STF X PARLAPATÃO/MENSALÃO/Alguém tem alguma dúvida?

Arlindo Chinaglia diz que Lula sabia do Mensalão

MARIÂNGELA GALLUCCI - Agência Estado

O Supremo Tribunal Federal (STF) começou a analisar hoje 13 questões de ordem levantadas pelo ex-deputado federal Roberto Jefferson na ação penal que apura o esquema do mensalão federal. Entre as questões levantadas está a que pede que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja incluído no rol de réus da ação.

O relator da ação no STF, Joaquim Barbosa, está lendo o seu relatório sobre o caso. Posteriormente, ele e os outros ministros do Supremo darão os seus votos.

Nenhuma dúvida :

STF rejeita pedido para incluir Lula entre os réus do mensalão

NA FALTA "DELE" , É DILMASIA NA CERTA.

estadão.com.br
O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), reagiu nesta quinta-feira, 8, às declarações feitas na última quarta-feira, 7, da pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, que sugeriu o voto simultâneo nela e no candidato apoiado por Aécio Neves ao governo mineiro - no caso, o próprio Anastasia.

"É sempre bom lembrar que o nosso partido tem candidato a presidente, que é o nosso governador José Serra, e com ele marcharemos de maneira muito firme, em Minas, e naturalmente nos outros Estados também.

Então, nosso grande objetivo, nosso grande esforço, será, naturalmente, na eleição ao nível presidencial, do governador Serra, e, em Minas Gerais, com o apoio de diversos partidos que compõem a nossa base de governo, e já eram no tempo do governador Aécio, vamos continuar marchando pela nossa candidatura", disse Anastasia, em Brasília.

Sobre a visita da ex-ministra ao túmulo do ex-presidente Tancredo Neves, Anastasia disse que "soou estranho".

"O PT não só não apoiou como até expulsou deputados do PT na época que votaram no presidente Tancredo Neves. Então, é algo estranho.

Agora, têm que tomar certa cautela com gestos que possam, de fato, ter essa impressão pra ver a impressão que isso causa no cidadão de cada estado em respeito à sua história e à sua trajetória."

FOI NO 22 DE ABRIL/1500 QUE TUDO COMEÇOU

http://guiadicas.net/fotos/2010/01/historia-do-descobrimento-do-brasil.jpg
Quando o Cabral que era Pedro,/ quis descobrir o Brasil,/ escolheu um dia bom,/ era primeiro de abril,/ saiu de Lisboa manguaçado,/ assim mesmo conseguiu,/ em sua jangada tosca,/ formar um bom pastoril.

Chamou Dom Pedro segundo,/ pra tocar seu violão,/ pediu a dona Izabel,/ segura meu rabecão,/ que hoje aqui vai ter festa,/ brincadeira de salão,/ seu par vai ser Tiradentes,/ o Sardinha, capelão.

Oh Pero! Vás, com a minha,/ lá pro fundo do quintal,/ avisa que o Conde deu,/ a guitarra e o berimbau,/ pro Padre Feijó, sem saia,/ que escondia o bilál,/ fantasiado de Adão,/ pra brincar no carnaval.

Escreve aí, Deodoro,/ o que vamos descobrir,/ começamos na Bahia,/ e vamos pro Piauí,/ piar de ponta cabeça,/ correr, trepar, e subir,/ no pau de sebo da praça,/ beber, pagar, e sair.

Dom João Sexto olhava o Quinto,/ olhava e não via nada,/ tinha perdido os óculos,/ na festa da madrugada,/ a carraspana foi boa,/ com cana bem preparada,/ pelo Getulio, o Vargas,/ o melhor da cachaçada.

A frota foi preparada,/ com três jangadas bonitas,/ Maria, Pinta e Nina,/ de velas muito esquisitas,/ feitas com rede de pesca,/ e enroladas com fitas,/
bordadas com lantejoulas,/ construídas por Anita.

O Luiz, que é bom de tapa,/ conhecido Por Caxia,/ gritava, todos a bordo,/ a jornada se inicia,/ vamos atravessar o mangue,/ cantando a Ave Maria,/ não tenham medo do vento,/ aqui tudo é calmaria.

Viajaram por três dias,/ e foi assim pessoal,/ que durante essa viagem,/ de festança e bacanal,/ que os índios brasileiros,/ com suas nudez total,/ criaram o Pierro ut,/ inventaram o carnaval.

Quando chegaram; a praia/ estava quase um deserto,/ desceram de seu transporte,/ que já estava repleto,/ de presentes e bugigangas,/ distribuídos correto,/ com os farofeiros na areia,/ que protestavam, por certo.

Cabral ficou arretado,/ gritava: assim não vai dar!/ Vamos formar uma fila,/ temos que organizar,/ primeiro chamem o Lula,/ que gosta de enrolar,/ o povo besta e pacato,/ deste país popular.

No Lula faltava o dedo,/ mindinho em uma mão,/ quem foi que comeu o dedo?/ O Felipe Camarão,/ queria comer Lula todo,/ mas ele deu um puxão,/ deu um pulo do riacho,/ tu vai é comer é o cão.

Deodoro deu um grito./ INDEPENDÊNCIA OU MORTE!/ Se alguém escapar dessa,/ é que vai ter muita sorte,/ sorte ali e pegue aqui,/ quero fugir desse corte,/ depois de toda essa trama,/ não tem pau que não entorte.

Os Conselhos do Antonio,/ era para apaziguar,/ os ânimos que no momento,/ estavam pra estourar,/ tira d’alí, e põe aqui,/ todos queriam enricar,/ o ouro corria solto,/ se roubam, vamos negar.

O Dom João tomou ciência,/ do que estava acontecendo,/ chamou logo o Calabar,/ e foi logo lhe dizendo,/ vá direto pro Brasil,/ e logo vás escrevendo,/ me diz tudo direitinho,/ como eles estão procedendo.

Cala; cala, esse safado,/ gritou alguém na retreta,/ cortemos a perna dele,/ ela vai ficar perneta,/ leva ele lá pra mata,/ só com a perna direita,/ será o Saci agora,/ do folclore, um capeta.

De repente fez-se silêncio./ era Mauricio, o Nassau,/ que chegou de bicicleta,/ com sua perna de páu,/ trazia junto o Pereira,/ que Duarte pega mal,/ com todas as prostitutas,/ vindas lá de Portugal.

O frade foi pro convento,/ que fica lá na charneca,/ e foi se infiltrar na turma,/ conhecida por careca,/ se escondeu da batalha,/ feita com arco e fecha,/ quando o povo o encontrou,/ botaram o Frei na Caneca.

Estava desorganizado/ alguém tem que organizar,/ chamemos o Borba Gato,/ ele é quem vai desbravar,/ do Oiapoque ao Chuí,/ teremos que conquistar,/ são as ordens do monarca./ nosso rei, mas popular.

O Barba, Sena e Quina,/ que jogava dominó,/ pegou, três índias novinhas,/ enroladas com cipó,/ dizia ninguém encosta,/ se chegar vai ter nopró,/ não tirem minhas meninas,/ essas são de um cara só.

Tentaram, fazer chantagem,/ o Barba não consentiu,/ armaram ate cilada,/ mas o Barba não caiu,/ olhava só de relance,/ lá para a beira do rio,/ quando tentaram lhe roubar,/ pegou as índias e fugiu.

Quando Dona Leopoldina,/ chegou naquela estação,/ já estavam lhe esperando,/ João Cabral, o Neto do escrivão,/ dona Beija a beijoqueira,/ que cantava o capitão,/ conhecido por Bondoso,/ Virgolino o Lampião.

J K, plantava as arvores,/ que chegavam de Natal,/ capital da Paraíba,/ rainha do laranjal,/ local onde um boi voava,/ bem na beira do canal,/ puxado por uma corda,/ por Mauricio de Nassau.

Onde esta o presidente?/ perguntaram abismado,/ ele deve estar voando,/ como? Se ele não é alado!/ Mas ele nunca trabalha!/Assim mesmo ele é amado,/ quem trabalha não tem tempo,/ de ficar, rico abastado.

Quando aportaram em Minas,/ no meio de matagal,/ chamaram o comandante,/ o Pedro Álvares Cabral,/ aqui estamos no centro,/ desse país colossal,/ que vamos fazer agora?/ Construir a capital!

Vamos chamar de Brasília,/ será um lugar bonito,/ sem cruzamentos de vias,/ quero deixar tudo escrito,/ construiremos o Congresso,/ esplanada pra ministro,/ um palácio pra ex operário,/ que é pra ele ficar rico.

Vamos construir um lago,/ cheio de caldo de cana,/ onde todos os trambiqueiros,/ lavarão, a sua grana,/ ganhas de forma espúrias,/ mas serão só os bacanas,/ os pobres ficam de fora,/ tomando banho na lama.

Será um país bonito,/ com praias de norte a sul,/ sol durante o ano todo,/ e não haverá buruçu,/ mesmo os grandes roubando,/ não querem fazer zunzum,/ os ladrões estão é certos,/ prisão? Não sai pra nenhum.

É assim meu pessoal,/ que formaram nosso país,/ que lá fora é conhecido,/ como lar dos cariris,/ que furtam em todos os estágios,/ larápios, que assalta em xis,/ quem observa de longe,/ vê que somos dois Brasis.

Um que muitos só trabalham,/ outro pra poucos ganhar,/ um onde o povo sofre,/ com impostos pra pagar,/ no outro ficam com tudo,/ com políticos a gargalhar,/ ficando com toda a grana,/ mas se elegem sem parar.

É assim que funciona,/ 510 anos de carnaval,/ o povo, todos, palhaços,/ políticos, cara-de-pau,/ porta bandeira sem dedo,/ politicagem total,/ a música em forma de frevo,/ é o Hino Nacional.

De escrever essa história,/ fiquei com dor no pescoço,/ dizem que é torcicolo,/ quem diz é doutor de osso,/ mas essa dor não é dor,/ de certa forma, é o esforço,/ de mexer essa panela,/ com nosso ANGU SEM CAROÇO.
Transcrito de : Angu sem Caroço

REPASSANDO ...

Clique na imagem e amplie
É até compreensível que tenham adiado a votação 'ficha limpa', pois a aprovação do projeto impediria que a maior parte de vocês pudesse se candidatar.

Porém muitos de vocês são sabidamente desonestos e seus nomes nem constam da relação dos que têm ficha suja, como é o caso de José Ribamar, o Sarney. Portanto este projeto é pouco.

Não pensem que adiar o 'ficha limpa' vai resolver seu problema. Seus nomes, todos, estejam ou não com algum processo nas costas, estão circulando na Internet - que tem poder já conhecido, do contrário não estariam tão preocupados em 'tuitar' ( * )

Aliás, não apenas na Internet, porque está sendo distribuído um cartão de visitas nas ruas para que mesmo os não internautas, principalmente as pessoas mais s imples, saibam onde encontrar os nomes em quem não votar (o de todos vocês), para não os reeleger.

Acharam graça porque os partidos só apresentarão candidatos antigos ? Calma, porque já pensamos nisso também. Ao lado de seus nomes será incluído seu tempo de 'serviço à pátria" para que, em último caso, reelejam apenas os que têm menos tempo de contaminação'.
Procure seu nome por Estado e divirta-se
http://voto-nossa-arma.blogspot.com/
( * ) Aos que não entenderam: tuitar = soltar abobrinhas no Twitter
AVISO AO ENCARREGADO DE RESPONDER ÀS MENSAGENS ENVIADAS À CÂMARA: NÃO PERCA SEU TEMPO, PORQUE NADA SERÁ LIDO. VAI DIRETO PARA A LIXEIRA .
Enviado via email .Agora mais do que nunca :
ELEJA, NÃO REELEJA NINGUÉM.

PT AGE PARA PROLIFERAR A NET.

http://1.bp.blogspot.com/_V6DCfvKB1P0/SbFhhkDjg4I/AAAAAAAAAFI/2Bwgp61ha40/s400/internet-crime.thumbnail.jpg

Vem "merda" por aí.

da Sucursal de Brasília/Folha

O PT deu a largada anteontem em seu site a uma campanha para montar uma rede de "filiados, simpatizantes e apoiadores" virtuais.

O objetivo, segundo o partido, é cadastrar cerca de 100 mil pessoas só na pré-campanha, que vai até o início de julho.

"Você passará a receber informações exclusivas e poderá colaborar ainda mais para manter o Brasil no rumo certo", diz o site.

O PT solicita, na página de cadastro, o nome, endereço completo, área de atuação, renda, idade, escolaridade, número do telefone celular, e-mail e página no Twitter.

A campanha começou com problemas, entretanto. Dos 19 comentários de internautas visíveis no site do PT na tarde de ontem, 5 traziam reclamações de que não conseguiam completar o cadastro.

De acordo com o secretário de comunicação do partido, o deputado federal André Vargas (PR), o objetivo é estimular os petistas e simpatizantes a participarem de debates políticos nas redes sociais.

"Agora, os atos serão mais fechados", diz Vargas.

BM -GRANDE E SEM GARANTIAS DE VIABILIDADE.

http://1.bp.blogspot.com/_glyLfBk9Cic/SxXCMDVBMFI/AAAAAAAAM9E/OXLRVFSFHig/s1600/indios+do+xingu+4.jpg

MARCIO AITH
da Reportagem local

O consórcio formado pelas construturas Carmargo Corrêa e Odebrecht acaba de desistir do leilão da hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, previsto para o próximo dia 20.

A decisão foi tomada após um estudo rigoroso das condições do edital e das respostas que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) divulgou ontem a indagações feitas pelos técnicos das duas construtoras.

Com a desistência da Camargo e da Odebrecht, o governo tenta às pressas convencer algum outro grupo empresarial a competir com o único consórcio que já registrou-se para a licitação, formado pela Andrade Gutierrez, a Neoenergia (associação entre a Iberdrola, a Previ e o Banco do Brasil) e dois autoprodutores de energia: a Vale e a Votorantim.

Na prática, a desistência deu-se quando o consórcio não aderiu ao cadastramento da Eletronorte, cujo prazo venceu hoje às 17h. Segundo as normas da licitação, os consórcios poderiam associar-se a empresas do grupo Eletrobras para participarem do pleito. Dado o tamanho do empreendimento, Camargo e Odebrecht só entrariam na disputa com a participação da Eletronorte.

Na hipótese de apenas um consórcio participar da disputa, ficará extremamente comprometido o ambiente de competição que a ex-ministra da Casa Civil e virtual candidata ao Planalto, Dilma Rousseff, deseja dar à construção da terceira maior hidrelétrica do mundo (depois de Três Gargantas, na China, e Itaipu).

VEM AÍ O MARCO CIVIL REGULATÓRIO DA INTERNET.


AgênciaEstado
O Ministério da Justiça planeja divulgar nesta quinta-feira (8), cerca de três meses após a previsão inicial, o anteprojeto do Marco Civil Regulatório da Internet.
O documento é uma proposta para estabelecer os direitos e deveres de cidadãos, empresas e governo em relação às suas ações na internet.

O envio do anteprojeto para consulta pública é muito esperado porque aborda temas polêmicos - principalmente para internautas e empresas -, como a responsabilidade pelo conteúdo publicado na rede e questões como o anonimato de quem interage em sites, fóruns, blogs e outros ambientes digitais.

Segundo avaliação de Guilherme Almeida, coordenador do projeto no ministério, a principal novidade do marco regulatório será a sugestão de um mecanismo já utilizado em outros países, o 'notice and take down' (notificação e retirada).

Por meio deste mecanismo, uma pessoa que se sentir prejudicada por um comentário postado na rede pode solicitar à empresa a retirada do conteúdo.

Ao receber o pedido, a empresa teria três opções.
1 - procurar o autor do comentário, identificá-lo, e atribuir a ele a responsabilidade pela mensagem;
2 - retirar o conteúdo;
3 - deixá-lo inalterado.

"É importante preservar a interatividade na internet e a liberdade de expressão, mas também é importante preservar terceiros que se sintam prejudicados", explicou Almeida.

Segundo ele, o objetivo de mecanismos como o 'notificação e retirada', assim como todo o marco regulatório, é prevenir conflitos decorrentes da expansão do número de internautas no Brasil e da expansão de possibilidades que a internet oferece.

"A função (da notificação e retirada) é dar uma alternativa para quem gerencia o conteúdo se certificar sobre quem detém a responsabilidade por aquilo. A medida não pretende obrigar a empresa a nada", disse. No caso, isso ficaria por conta de uma decisão judicial.

Natureza da internet

Em outubro de 2009, o Ministério da Justiça começou uma consulta pública, por meio do site www.culturadigital.br/marcocivil, para colher sugestões - de empresas ou cidadãos - para a criação do marco regulatório.

Esta foi a primeira vez em que o governo lançou uma consulta pública sem a apresentação prévia de um anteprojeto ou minuta. A primeira fase acabou em dezembro, com 822 sugestões enviadas por internautas.

A partir daí, a formulação do anteprojeto se dividiu em quatro partes.

A primeira delas trata dos princípios gerais da internet, como liberdade de expressão, privacidade, participação colaborativa, inimputabilidade da rede, entre outros.

Os princípios também se basearam em recomendações do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), órgão formado por representantes do governo, empresas, universidades e do terceiro setor.

A principal função deste item será alimentar o Judiciário com informações sobre a natureza da internet para subsidiá-lo em julgamentos futuros.

"Queremos que as decisões judiciais possam respeitar a natureza da internet", explicou Almeida.

As outras três partes do anteprojeto tratam ainda dos direitos do usuário, responsabilidades civis e diretrizes para ações governamentais. Este último item deverá nortear, inclusive, a definição de planos do governo que já estão em andamento, como o Plano Nacional de Banda Larga.

Após a divulgação do anteprojeto, ele será submetido a consulta pública por 45 dias. Depois disso, o Ministério da Justiça vai preparar o projeto final, que será encaminhado ao Congresso pela Presidência da República ou pelo Legislativo.

Os mais cotados para essa tarefa são os deputados federais Júlio Semeghini (PSDB-SP) e Paulo Teixeira (PT-SP).

FRAUDES EM LICITAÇÕES,OBRAS? TEM ALOPRADO/PT.


Por Rodrigo Vargas, na Folha Online:
A Polícia Federal deflagrou em Mato Grosso e outros quatro Estados uma operação para desmontar três esquemas de fraude em licitações e obras que podem ter desviado até R$ 200 milhões dos cofres públicos.

Ao todo, foram expedidos 76 mandados de busca e apreensão e 35 de prisão temporária –sendo 17 deles contra servidores públicos.

http://www.chicobruno.com.br/newsimage/valdebran+padilha+CPI.jpg

Um dos detidos é o ‘aloprado’ Valdebran Padilha, que é dono de uma empreiteira no interior de Mato Grosso. Valdebran ficou conhecido nacionalmente em 2006, quando foi detido pela PF num quarto de hotel com o então assessor da campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Gedimar Passos.

Na ocasião, eles disseram que se encontraram para negociar um dossiê contra tucanos.

Segundo a PF, as quadrilhas atuavam em núcleos independentes dentro de prefeituras e também na superintendência da Funasa (Fundação Nacional de Saúde).

As fraudes –que vão de obras de engenharia ao atendimento à saúde indígena– foram detectadas por auditorias da CGU (Controladoria Geral da União). Até o final desta manhã, 22 pessoas já haviam sido presas.

A ENCENAÇÃO MAMBEMBE DA PETRALHA.

http://4.bp.blogspot.com/_2HFE9v9JMGY/Szx1qt7TkRI/AAAAAAAAGks/BHt7wmku9A8/s400/Mosaico+Terrorismo+Dilma.jpg
Dilma Rousseff iniciou nesta semana uma "viagem sentimental" por suas "raízes", num roteiro tão cuidadosamente estudado pelo marketing quanto o desenho das coroas de flores que deposita em cada monumento que vê pela frente.

Chega a ser constrangedora a artificialidade da candidata ciborgue do PT. Mas nem berrar como cordeiro ele consegue: com sua beligerância de sempre, é a velha loba em pele de loba de priscas eras.

Em seu script calculado, dona Dilma encaixa um slogan de efeito por dia em seu repertório midiático. Frases para preencher espaço em páginas de jornal e ganhar alguns segundos em rádios e TV.

É a forma de manter-se em evidência e, principalmente, de encobrir sua parca visão acerca de como construir um futuro melhor para o país. Longe, bem longe, dela, o Brasil pode mais.

Ao ser questionada, Dilma não apresenta uma proposta afirmativa sequer; tudo o que sabe fazer é atacar o passado, que, por mais pleonástico que possa parecer, já passou - menos para ela e seu desesperado PT.

Talvez ela não saiba, mas o presidente Fernando Henrique Cardoso já disputou duas eleições contra Lula, e ganhou as duas.
Dilma vai disputar a presidência da República é com José Serra e, quem sabe, Aécio Neves junto. Daí os pesadelos diários que fazem tremer a loba dentuça.

Dilma Rousseff move-se como um autômato teleguiado, sem ter um pingo do charme que, nos anos 70, emanava da Mulher Biônica do seriado de TV, encarnada pela bela Lindsay Wagner.
Ontem, em Minas, a ciborgue dos Pampas esforçou-se por esconder seus "tchê" e substituí-los por "uai" improvisados aprendidos em massivos treinamentos e aprimorados com "consultores" locais.

É de empalidecer. Logo, logo Dilma terá de se socorrer destes mesmos consultores para saber em que país vive: Será a Bolívia? A Venezuela? Cuba, talvez?

Se há algo mais revelador da desfaçatez da ação da loba ciborgue é a foto em que ela, ladeada por vários petistas, deposita flores no túmulo do ex-presidente Tancredo Neves em São João del Rei.

O mesmo Tancredo que o seu PT não apenas escorraçou como se recusou a apoiar no colégio eleitoral em 1985. O mesmo Tancredo a cujas homenagens pelos 100 anos, que se completariam em 4 de março passado, nem ela nem qualquer dos ministros de Lula compareceu.

O mesmo Tancredo a quem "CUT e PT declaram guerra", segundo manchete que o Jornal da Tarde estampou em sua edição de 11 de fevereiro de 1985, como relembra Almir Pazzianotto em artigo no Estadão de hoje.

"A História é implacável e registra que o PT e a CUT foram responsáveis por 20 anos de atraso, até que o país recuperasse a estabilidade e o desenvolvimento graças ao Plano Real", escreve o ex-ministro do Trabalho.

Em seu arremedo de fábula bíblica, dona Dilma melhor do que ninguém encarna a loba que tenta passar-se por cordeiro fofinho.
Diz ela que bicho dentuço e de presas afiadas são "aqueles que tentarem fingir que não divergiram do governo, que não têm projeto diferente, que não propuseram o fim de políticas de governo".


Uai, o que fez o PT senão o que agora acusa a candidata ciborgue? Votou contra o Plano Real, votou contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, recusou-se a referendar a Constituição de 1988, não apoiou Tancredo Neves (e, com isso, ajudou Paulo Maluf).
Existisse à época, provavelmente teria combatido a Inconfidência Mineira...

É o mesmo PT que - para ficarmos no presente, com olhos voltados para o futuro, que é o que interessa - hoje apedreja políticas voltadas a valorizar professores e premiar o mérito na educação, como faz o governo Serra-Goldman em São Paulo.

Esta loba em pele de loba diz-se responsável pelas "brilhantes" obras do PAC. Mas quase nada entregou até agora. Tomemos o exemplo das Minas Gerais visitadas ontem:
dos R$ 34,6 bilhões anunciados pelo governo Lula para o estado no período 2007-2010, até agora o setor público federal investiu apenas R$ 4,3 bilhões, o que representa 12,4% do prometido.

Ou seja, precisaria de mais 22 anos para executar tudo o que prometeu. Cruz credo! De fato, "é mais difícil quem nunca fez nada provar que fez", como a autômata disse ontem, ao ser questionada sobre propostas concretas para seu estado natal.

A ciborgue de gerente gaba-se de ter bem-administrado o país quando estava na Casa Civil de Lula. Mas, para ver se mais este mito para em pé, tomemos como ilustração o que, infelizmente, ocorreu nesta segunda e terça-feiras no Rio, quando 103 pessoas morreram, na maior tragédia desta natureza ocorrida nos últimos 44 anos.

Mostra o Estadão que, em 2009, o estado só recebeu 1% da verba federal para prevenção e preparação para desastres: foram R$ 1,6 milhão, que não dão para rigorosamente nada, de um total de R$ 646,6 milhões.
Deve ter sido por isso que Lula apelou a Deus, assim como restará à loba em pele de loba apelar, para ver se desempaca.
Mas os dentões lhe denunciam a voragem pelo poder e neles dona Dilma logo, logo irá tropeçar.
A cada dia fica mais evidente que o Brasil pode mais, muito mais, do que isso.
Fonte: Pauta em Ponto