"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

abril 19, 2010

VAI PRA CASA PADILHA, ALOPRADO!


POLÍCIA X JUSTIÇA.O PING PONG.

RODRIGO VARGAS
da Agência Folha, em Cuiabá

O TRF (Tribunal Regional Federal) da 1ª Região concedeu ontem liminar favorável em pedido de habeas corpus da defesa do "aloprado" Valdebran Padilha e ao seu irmão, o empreiteiro Waldemir Padilha.

Suspeitos de envolvimento com uma suposta quadrilha que teria desviado ao menos R$ 51 milhões dos cofres da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e dos ministérios da Saúde e das Cidades, eles foram liberados ainda na noite de ontem, após dez dias de prisão.

Segundo o advogado Roger Fernandes, que defende os irmãos Padilha, a Justiça considerou que não havia "motivos concretos" para a manutenção das prisões.

"Meus clientes foram presos e mantidos nesta condição com base em afirmações abstratas, genéricas", disse o advogado, que afirmou ter tido uma reunião na manhã de hoje com seus clientes.

"Estão tranquilos e não têm dúvidas de que as acusações são improcedentes e têm cunho político."

No sábado, o tribunal já havia revogado as prisões preventivas do tesoureiro do PMDB-MT, Carlos Miranda, e de José Luis Bezerra, sobrinho do deputado federal Carlos Bezerra, presidente estadual do PMDB.

Ao todo, a Polícia Federal já indiciou 46 pessoas sob suspeita de envolvimento com o esquema. O relatório final da investigação deve ser apresentado nesta semana.

Outros lances da "partida" :

O LADO PACMAN DO PAC,

O apetite do PAC vai além das verbas e as maracutaias,
agride também o meio ambiente, e pior : "legalmente".

EDUARDO SCOLES

da Sucursal de Brasília

Empreendimentos do PAC, selo criado pelo governo federal para agrupar ações de infraestrutura, já desmataram de forma legal no país uma área equivalente à metade do município de São Paulo.

O Programa de Aceleração do Crescimento foi criado em 2007. Desde então, o governo autorizou o desmate de 730 km² para o avanço de suas obras, segundo levantamento feito pela Folha em cada uma das 155 autorizações específicas para o programa expedidas pelo Ibama, órgão do Ministério do Meio Ambiente.

O montante desmatado nesses três anos inclui extensões na região amazônica, mas também no cerrado e na caatinga, inclusive em áreas de preservação permanente, como margens de rios e topos de morros.

São obras de recursos hídricos, usinas hidrelétricas, ferrovias e rodovias, entre outras.

Cada uma dessas autorizações do Ibama traz uma série de contrapartidas que, ao menos no papel, deveriam ser cumpridas pelos responsáveis da obra, como o plantio de uma área equivalente à devastada.

Entretanto, não existe fiscalização no cumprimento dessas condicionantes, disseram à Folha servidores que, em tese, teriam essa responsabilidade.

Segundo a ministra Isabella Teixeira(Meio ambiente-Click), o Ibama precisa ser fortalecido, e os licenciamentos do órgão precisam ser tratados como algo estratégico de governo, e não apenas da área ambiental.

Matéria completa e quadro do devastamento...


Mais Jogos no Click Jogos

MIN.TURISMO/ONGS = ROUBALHEIRA RECREATIVA, NO GOVERNO PT.

http://3.bp.blogspot.com/_3TiQA3oNM9k/SRG4YvhVQOI/AAAAAAAADMg/zUYIAJdZLT4/s400/Ongs.jpg

Da Redaçãobrasil@eband.com.br

A Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União investigam suposta fraude em que políticos ligados a ONGs são suspeitos de usar verba do Ministério do Turismo para fazer festas, segundo reportagem publicada nesta segunda-feira no jornal “Folha de S. Paulo”.

Segundo levantamento realizado pelo jornal, das 50 ONGs que mais receberam recursos da pasta do Turismo para eventos entre os anos 2007 e 2009, 26 têm relação com políticos e partidos.

Ainda de acordo com a pesquisa
,
as entidades receberam R$ 53 milhões no período
.

No primeiro governo Lula, o gasto com festas foi de R$ 116,5 milhões.

Nos últimos três anos, o valor suu para R$ 601,2 milhões.

Parlamentares


Dos recursos para os eventos realizados em 2010, 95% foram destinados para festas que os parlamentares incluíram no Orçamento. Apenas 5% foi previsto pela pasta de Turismo.

Pelo menos nove deputados federais teriam sido beneficiados pelo repasse de recursos.

Armando Monteiro (PTB-PE),
Sandro Mabel (PR-GO),

Alfredo Kaefer (PSDB-TO),

Geraldo Magela (PT-DF),

José Ayrton (PT-CE),

Sandes Júnior (PP-GO),

Rodovalho (PR-DF),

Rômulo Gouveia (PSDB-PB) e Leo Alcântara (PR-CE).

Segundo o jornal, o esquema funciona de forma semelhante ao conhecido como a máfia dos sanguessugas.
O esquema, que eclodiu em 2006, se baseava no superfaturamento de ambulâncias

compradas com recursos de emendas apresentadas pelos congressistas ao Orçamento.

Redator: Martina Cavalcanti

BANCOS 2,3 (X /+ ) QUE BOLSA FAMÍLIA.

Marcone Gonçalves

Sempre que questionado sobre os ganhos espetaculares acumulados pelo sistema financeiro ao longo de seu governo, o presidente Lula sai-se com essa: “Quero mais é que os bancos deem lucro”.

Pois dados consolidados pelo Banco Central, referentes aos sete anos da administração do petista, mostram que as 100 maiores instituições financeiras do país não se fizeram de rogadas.

Acumularam, no período, R$ 127,8 bilhões em lucros, o equivalente a 2,3 vezes os R$ 55,2 bilhões gastos pelo Ministério do Desenvolvimento Social por meio do Bolsa Família, programa que ajuda a melhorar as condições de vida de 46 milhões de brasileiros.

Nem mesmo o estrago provocado pela crise mundial foi suficiente para inibir o apetite dos bancos. No ano passado, também segundo o BC, as 100 maiores instituições engordaram o seus cofres com ganhos de R$ 23,2 bilhões, resultado que superou em 26% os retornos de 2008 (R$ 18,4 bilhões).

Isso, apesar de o Produto Interno Bruto (PIB), o total de riquezas produzidas pelo Brasil, ter encolhido 0,2% na mesma comparação.

Quem acompanha o mercado de perto avisa: o último ano da gestão Lula será fechado com pompa pelo sistema bancário: os lucros serão os maiores da história, o que poderá ser comprovado quando saírem os números do primeiro trimestre.

1 - Estatização no mundo
As estripulias feitas pelos bancos americanos no crédito imobiliário deixaram um rastro de prejuízos em todo o mundo. Gigantes com o Citibank, o Goldman Sachs e a seguradora AIG tiveram de ser socorridos pelo governo dos Estados Unidos.

Na Europa, várias instituições foram estatizadas para não quebrarem. Com isso, garantiu-se os depósitos de milhões de poupadores.

E EU COM ISSO
Boa parte dos lucros dos bancos decorre da concentração do sistema financeiro. Com um menor número de instituições no mercado, os consumidores ficam desprotegidos.

Os bancos aumentam o poder para impor taxas de juros elevadas nos empréstimos. Também ficam confortáveis para fixar tarifas maiores nos serviços que prestam, já que a competição diminui.


GAROTINHO E CABRAL A POLÍTICA BUMBA(LIXÃO) DO RJ.

http://www.gazetadopovo.com.br/midia_tmp/600--CHARGE-sujeira.jpg
Luciana Nunes Leal, de O Estado de S.Paulo

O pré-candidato do PR ao governo do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, acusou o governador Sérgio Cabral (PMDB), que disputa a reeleição, de enriquecimento ilícito, durante o Primeiro Encontro Regional do PR no Estado, realizado neste domingo, 18.

"O governador não consegue justificar nem a mansão que comprou em Mangaratiba fazendo lavagem de dinheiro. Me processe que eu quero ver, governador Sérgio Cabral. Entre na Justiça e prove que você comprou a mansão que tem com o dinheiro do seu trabalho (...)

Marque dia e hora, convoque a imprensa e mostra como comprou a mansão e dois apartamentos no metro quadrado mais caro do Rio de Janeiro. Não foi como governador", discursou Garotinho, depois de aprovado o lançamento de sua pré-candidatura.

Em entrevista, Garotinho disse que suas acusações foram apenas a "pré-estreia" do que pretende levantar sobre o atual governador durante a campanha eleitoral.

A Assessoria de Imprensa de Cabral informou que o governador não vai se manifestar sobre as declarações do adversário.