"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

março 11, 2010

A EVOLUÇÃO DO PIB



Variações do PIB brasileiro Desde 1992

1992 =0,47%/ 1.996 = 2,15% / 2.000 = 4,31 /2,004 = 5,71%

1993 = 4,75% / 1997 = 3,38% / 2001 = 1,31% / 2005 = 3,16%

1994 = 5,33% / 1998 = 0,04% / 2002 = 2,66% / 2006 = 3,96%

1995 = 4,42% / 1999 = 0,25% / 2003 = 1,15% / 2007 = 6,09%

2008 = 5,14% / 2009 = 0,02%


EVOLUÇÃO: POR trimestre

4 º trim/08 = 3,5% 1 º trim/09 = 0,9 2 º trim/09 = 1,4 3 º trim/09 = 1,7 4 º trim/09 = 2,0

Variação DO MESMO trimestre POR ANO

4 º trim/08 = 1 º trim/09 0,8 = 2,1 2 º trim/09 = 1,6 3 º trim/09 = 1,2 4 º trim/09 = 4,3

EM Acumulado 12 meses

4 º = 5,1 TRM/08 1 º trim/09 = 2,1 2 º trim/09 = 1,9 3 º trim/09 = 1,7 4 º trim/09 = 0,2


PT - SÓ COMPRA QUEM NÃO CONHECE.

A mim, nunca enganaram, sempre desconfiei da matemátia do vai um, sobe dois, escorrega tres, paga depois, junta com a sobra diminui de qualquer coisa, é assim que a ptralha camufla as coisas, será uma das maiores heranças malditas jamais deixada na istoriadeztepaiz.
Lula está satisfeito com “marolinha” que derrubou o PIB de quase 6% para menos 0,2%. E o que eles disseram

Comento(RA)
Vocês querem ver como os petistas são, antes de mais nada, especialistas em manipular o noticiário? Acompanhem esta evolução do noticiário, as previsões de crescimento feitas por autoridades do governo, Dilma inclusive:

Mantega em 17 de novembro de 2008 na Reuters:
“O Brasil pode conseguir um crescimento de 4% no próximo ano, mesmo com os efeitos da crise financeira que começam a atingir todo o mundo, avaliou nesta sexta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega. O governo, apesar da desaceleração que pode haver nos próximos meses, vai tomar as medidas para que a economia não tenha queda forte”

Dilma na Agência Estado em 18 de dezembro de 2008
A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, reafirmou nesta quinta-feira, 18, que a meta de crescimento do País para o próximo ano é de 4%. “Não é necessariamente o que vai ocorrer; é o que buscamos fazer ocorrer”, disse durante o discurso antes de almoço realizado com empresários na capital paulista e patrocinada pela Abdib e CNI. Para que a meta seja atingida são fundamentais, segundo Dilma, a redução do custo financeiro e a retomada do crédito. “O governo fará tudo o que for possível (para crescer 4%)”.

Lula na Folha Online em 22 de dezembro de 2008
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva descartou a hipótese de o país entrar em recessão e projetou crescimento econômico de 4% em 2009. Segundo ele, o governo não vai paralisar nenhum projeto em função da crise internacional. O presidente pediu que o empresários façam o mesmo, de olho no cenário pós-crise.

Meireles na Folha Online em 22 de dezembro de 2008
O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse nesta segunda-feira que a projeção de crescimento para a economia brasileira em 2009, de 3,2%, é baseada em “condições presentes” e que é preciso aguardar para ver o efeito que terão as medidas adotadas pelo governo contra a crise.

Mantega no Estadão em 20 de maio de 2009
o governo já vinha antecipando que trabalhava com uma projeção de crescimento de 0,7%, mas na última hora o ministro da Fazenda, Guido Mantega, determinou uma mudança no relatório de avaliação de receitas e despesas que está sendo enviado ao Congresso Nacional.

Ele pediu a troca da estimativa do crescimento econômico de 0,7% por 1,0% do PIB.

Segundo assessores do ministro, ele não havia sido consultado previamente pela sua equipe sobre o parâmetro que constaria no documento oficial.

Resultado da economia em 2009
Retração de 0,2%.

Como se vê, é uma gente viciada em verdades, no plural, sendo que uma sempre substitui a anterior. Não sei se fui muito sutil.

Não acho que o governo deveria ter dito: “Ih, moçada, economia vai encolher em 2009″.
Mas a mentira deliberada, já que idiotas eles não são, não é coisa bonita. Como vocês vêem, a minha memória é boa; a do governo é ruim.

Reinaldo Azevedo

OS BILIONÁRIOS DO BRASIL.

Um negócio bilionário que ganha força no Brasil

Relação :

Eike Batista, que ocupa a 8ª posição geral na lista, com uma fortuna estimada em US$ 27 bilhões.

Os 18 brasileiros da lista da Forbes têm, juntos, uma fortuna de US$ 84,7 bilhões.

O segundo da lista é Jorge Paulo Lemann, sócio da cervejaria belgo-brasileira InBev, com uma fortuna de US$ 11,5 bilhões. Ele aparece na 48ª posição na lista geral.

O terceiro brasileiro mais rico, na 64ª posição da lista, é o banqueiro Joseph Safra, com uma fortuna acumulada de US$ 10 bilhões.

A família Steinbruch, dos grupos CSN e Vicunha, aparece na 136ª posição, com uma fortuna de US$ 5,5 bilhões.

Outros dois sócios da InBev aparecem sem seguida - Marcel Telles (152ª posição, fortuna de US$ 5,1 bilhões)
e Carlos Alberto Sicupira (176ª posição, US$ 4,5 bilhões).

Em seguida estão o banqueiro Aloysio de Andrade Faria (201ª posição, US$ 4,2 bilhões),

Abílio Diniz, do grupo Pão-de-Açúcar, Antonio Ermírio de Moraes, da Votorantim, ambos empatados na 316ª posição, com US$ 3 bilhões,

o banqueiro Moise Safra (421ª posição, US$ 2,3 bilhões),

Elie Horn, da imobiliária Cyrella (437ª posição, US$ 2,2 bilhões),

Antonio Luiz Seabra, da Natura (437ª posição, US$ 2,2 bilhões),

Guilherme Peirão Leal, também da Natura (463ª posição, US$ 2,1 bilhões),

Rubens Ometto, da produtora de álcool e açúcar Cosan (463ª posição, US$ 2,1 bilhões),

o sino-brasileiro Liu Ming Chung, radicado em Hong Kong, da empresa de papel Nine Dragons (582ª posição, US$ 1,7 bilhão),

João Alves de Queiroz Filho, da Hypermarcas (616ª posição, US$ 1,6 bilhão),

Jayme Garfinkel, da seguradora Porto Seguro (828ª posição, US$ 1,2 bilhão)

e o banqueiro Julio Bozano (880ª posição, US$ 1,1 bilhão).

América Latina

O Brasil é o país com o maior número de bilionários entre os 37 latino-americanos da lista.

O México vem em seguida, com nove bilionários.

O Chile tem quatro bilionários na lista, entre eles o presidente eleito, Sebastián Piñera, que toma posse nesta quinta-feira.

Ele tem uma fortuna estimada em US$ 2,2 bilhões e aparece em 437º lugar.

A Venezuela e a Colômbia têm dois bilionários cada na lista. A Argentina tem apenas um.

O PIB DA RENDA PER CAPITA CAI 1,2%

http://rodolfo.typepad.com/no_posso_evitar/images/2008/09/27/grfico_populao.jpg
A crise financeira internacional, que prejudicou a economia brasileira no ano passado, fez com que o país, em seus diversos setores, deixasse de produzir aproximadamente R$ 186 bilhões em relação ao que poderia ter produzido se não tivesse sofrido o impacto do cenário externo.

O valor equivale ao que o país poderia ter gerado em riqueza caso tivesse crescido 6% - ritmo esperado pelo mercado até o agravamento da crise econômica, em setembro de 2008.

Renda

O valor da riqueza "perdida" por brasileiro chegou a R$ 973 no ano passado, considerando as previsões de crescimento populacional do IBGE.

Segundo o economista Otto Nogami, do Insper, o valor está "bastante próximo" ao conceito de renda.

"De certa forma, é perda de renda.

Mas é preciso lembrar que outros fatores, como por exemplo, o Bolsa Família, que fazem transferência de renda, na prática acabam mudando esses números", diz.

De acordo com o IBGE, o PIB per capita encolheu 1,2% em 2009, para R$ 16.414, a maior queda em dez anos.

"Por esses e outros motivos que um PIB negativo é tão ruim.

De certa forma, é como se a renda do brasileiro tivesse recuado", diz o professor.

Nos anos que antecederam a crise financeira global (2007 e 2008), o PIB per capita brasileiro havia crescido a uma média anual de 4%.

Se as previsões do mercado se concretizarem e a economia brasileira crescer 5,5% em 2010, a renda per capita no Brasil também voltará a subir.

O economista do Insper diz, no entanto, que apesar do crescimento econômico esperado para 2010, outros fatores podem "atrapalhar" a vida do brasileiro.

"O Brasil se saiu muito bem da crise. Mas agora temos de ficar atentos ao perigo da inflação e dos juros mais altos", diz.


BBC Brasil - BBC BRASIL.com

INDÚSTRIA QUEDA DE 5%

http://4.bp.blogspot.com/_EEom9IlTy8E/Snb1qA2nNjI/AAAAAAAAC8g/OAarI4dgeeI/s320/marolinha-simon.jpg
Setor mais impactado pela crise, a indústria teve, no ano passado, o pior desempenho da série histórica iniciada em 1996, de acordo com dados relativos ao PIB (Produto Interno Bruto), divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A queda de 5,5% frente a 2008 foi causada, principalmente, pelo péssimo desempenho da indústria de transformação, cuja retração de 7% significou a primeira queda desde 1999.

Esse segmento específico é responsável pela contribuição de 61% em termos de valor acionado, dentro da indústria.

Ainda na avaliação de 2009, a indústria de material de construção apresentou redução de 6,3%;

as operações de eletricidade e gás, água, esgoto e limpeza urbana caíram 2,4%.

A indústria extrativa mineral teve variação negativa de 0,2%.

Esse desempenho foi diretamente influenciado pela redução na extração de minério de ferro, que caiu 22,3% no ano passado.

Mesmo com maior peso dentro da indústria extrativa mineral, o aumento de 5,7% na produção de petróleo e gás não foi suficiente para evitar o resultado negativo.

Continua...

PIB QUEDA DE 0,2% EM 2009


CIRILO JUNIOR
da Folha Online

Sob influência da crise, o Brasil registrou, em 2009, a primeira retração na atividade econômica desde 1992 --naquele ano, a redução foi de 0,47%.

A queda foi de 0,2%, segundo dados relativos ao PIB (Produto Interno Bruto), divulgados nesta quinta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
Desde o início da nova série, em 1996, é o primeiro índice negativo registrado pelo IBGE.


Nem mesmo a recuperação da atividade econômica no segundo semestre foi suficiente para impedir o resultado negativo.

No quarto trimestre do ano passado, o PIB teve avanço de 2% em relação aos três meses imediatamente anteriores --a maior alta desde o quarto trimestre de 2007 (2,3%).

Na comparação com o período de outubro a dezembro de 2008, a economia registrou alta de 4,3%, representando o primeiro resultado positivo após três trimestres e a maior variação desde o terceiro trimestre de 2008 (7,1%).


A taxa de investimento no ano passado passado representou 16,7% da formação do PIB.
Em 2008, significava 18,7%.
O número registrado em 2009 é o menor em três anos -em 2006, era de 16,4%.


O setor agropecuário teve desempenho 5,2% inferior ao longo de 2009.

No quarto trimestre, o PIB do setor ficou estável em relação ao trimestre anterior; em relação ao último trimestre de 2008, a agropecuária teve queda de 4,6%.


Ao todo, a economia movimentou R$ 3,143 trilhões em 2009.
Entenda o que é PIB e como é feito seu cálculo

PT - JORNALISMO E COMUNICAÇÃO ENCOMENDADOS.

Por Rubens Valente, na Folha.

O jornalista e empresário Luís Nassif mantém um contrato anual, fechado sem licitação, de R$ 1,28 milhão com a estatal EBC (Empresa Brasil de Comunicação), vinculada ao Palácio do Planalto e responsável pela TV Brasil.


A empresa de Nassif, Dinheiro Vivo Agência de Informações, produz um debate semanal, de uma hora, e cinco filmetes semanais de três minutos.


Do R$ 1,28 milhão do contrato, o jornalista fica com R$ 660 mil anuais a título de remuneração, o que equivale a salário de R$ 55 mil.
Os pagamentos começaram em agosto.
O programa estreou segunda-feira.


À Folha, por e-mail, Nassif afirmou que os insumos de produção cresceram de forma “não prevista no contrato original”, por conta de “demandas adicionais da EBC”, e que a parte destinada à Dinheiro Vivo corresponde a R$ 49 mil brutos mensais (ou R$ 39 mil líquidos), e não R$ 55 mil.


Os outros R$ 558 mil do contrato são destinados ao pagamento de uma equipe de nove pessoas e à compra de equipamentos.
A gravação do debate é feita no estúdio da EBC, que também custeia deslocamento e hospedagem de convidados.


Em seu blog, Nassif tem se posicionado a favor do governo em várias polêmicas, discussões e escândalos.
A página também se caracteriza por críticas a jornais e jornalistas.


Após a Folha ter revelado, no mês passado, que a Eletronet, empresa interessada em atos do governo, pagou R$ 620 mil ao ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu, Nassif tentou desqualificar os jornalistas e fez a defesa de Dirceu.


A Dinheiro Vivo foi contratada por inexigibilidade de licitação, prevista na lei que regula as licitações.


(…)

Sobre a dispensa da licitação, o jornalista afirmou:
“Presumo que por dois motivos.
Ponto um:
notória especialização.
Os prêmios que acumulei ao longo de minha carreira e nos últimos anos atestam essa minha especialização.
Ponto dois:
sou o criador do Projeto Brasil de discussão de políticas públicas casando TV e internet apresentado à EBC”.


Outros contratos

A EBC informou que mantém outros quatro contratos fechados por inexigibilidade de licitação. São relativos aos programas “Samba na Gamboa” (R$ 1,2 milhão anuais), da produtora Giros, “Papo de Mãe” (R$ 1,99 milhão), da produtora Rentalcam, apresentado pelas jornalistas Mariana Kotscho [filha de Ricardo Kotscho - nota do blog] e Roberta Manrezi, “TV Piá” (R$ 1,34 milhão), dirigido pela jornalista Diléa Frate, e “Expedições” (R$ 1,66 milhão), da jornalista Paula Saldanha. (…)

Aqui(só para assinantes)
Extraído do blog de
Reinaldo Azevedo

Não há duvida que existem outras "camuflagens" maiores.

É assim que essa corja de ptralha golpista se sustenta.