"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

junho 24, 2010

DÍVIDA PÚBLICA(INTERNA E EXTERNA) = A R$ 1,61 trilhão

http://3.bp.blogspot.com/_jdanVncVkeg/S7aaZDJqwqI/AAAAAAAAAR8/_1rjW41s4OU/s320/divida.jpg

Alexandro Martello Do G1, em Brasília

A dívida pública federal, o que inclui os endividamentos interno e externo, subiu 1,85% em maio deste ano, atingindo o valor de R$ 1,61 trilhão, informou nesta quinta-feira (24) a Secretaria do Tesouro Nacional.

Em abril, a dívida estava em R$ 1,58 trilhão.

No fim de 2009, a dívida pública somava R$ 1,49 trilhão.

Para 2010, a expectativa do Tesouro Nacional é de que a dívida pública suba entre R$ 103 bilhões e R$ 233 bilhões, podendo atingir até R$ 1,73 trilhão.

Dentro dessa projeção, divulgada no início deste ano, já está contabilizado o novo aporte de recursos, de R$ 80 bilhões, para o BNDES.

Dívidas interna e externa

Segundo o Tesouro Nacional, a dívida interna avançou 1,79% em maio, para R$ 1,51 trilhão.

O valor é R$ 26 bilhões superior ao registrado no fim de abril, quando estava em R$ 1,49 trilhão.

O Tesouro informou que houve uma emissão direta de R$ 5,94 bilhões para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), referente à concessão de crédito para a instituição e por conta de uma "permuta de títulos" com a Emgea. Em abril, o Tesouro já havia injetado R$ 74,2 bilhões, em títulos públicos, no banco público de fomento.

No mês passado, a emissão líquidade títulos públicos no mercado interno, ou seja, acima do volume dos vencimentos, ficou R$ 11,63 bilhões.

Além disso, também houve uma despesa com juros de R$ 15 bilhões.

No caso da dívida externa, o crescimento foi de cerca de R$ 2,7 bilhões no mês passado, o equivalente a 2,92%, para R$ 94,85 bilhões.

Nenhum comentário: