"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

maio 03, 2013

ENQUANTO A GERENTONA 1,99 TEM A "CAXIROLA" DO CÉREBRO FOCADA EM 2014 : Confiança do comércio cai, aponta FGV

http://4.bp.blogspot.com/_VhcLS9-9eio/TMzwpttTnUI/AAAAAAAABzU/xtKkzLyKoFk/s1600/Dilma+e+LULA+13.png
O Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 2,9% na média do trimestre concluído em abril, frente ao mesmo período do ano passado, segundo a FGV (Fundação Getulio Vargas).

No resultado anterior, referente ao período de três meses terminados em março em comparação com igual trimestre de 2012, a FGV havia anunciado queda de 2,3%.

A pesquisa mostrou que a confiança do setor passou de 126,8 pontos para 123,1 pontos. Medições acima de 100 indicam otimismo; abaixo, pessimismo. Quando há queda no valor, o indicador aponta piora na confiança.

O setor de Varejo Restrito teve baixa de 4,0% no trimestre concluído em abril na comparação com o mesmo período do ano passado, ante queda de 2,3% em março.

No Varejo Ampliado setor que inclui veículos, motocicletas, partes e peças a confiança recuou 3,6% no indicador trimestral até abril, após ter registrado queda de 2,8% no período de três meses encerrado em março.

Já no Atacado, o índice de confiança caiu 1,6% no trimestre até abril, depois de perder 1,6% no resultado de três meses anterior.

Além disso, o indicador do estudo que mede a percepção do setor em relação à demanda no momento atual o Índice de Situação Atual (ISA-COM) médio registrou 98,4 pontos, nível acima do obtido no mesmo período do ano anterior, de 97,7 pontos. 
 
Já o indicador trimestral do Índice de Expectativas (IE-COM) recuou 5,2% em abril na comparação com um ano antes. Em março, houve queda de 6,4% no mesmo quesito.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulga no 15 de maio os dados sobre as vendas no varejo de março.
Em fevereiro, as vendas no setor varejista surpreenderam ao cair 0,4% sobre janeiro, afetadas pela inflação elevada que acabou minando a demanda. 
DA REUTERS 

Nenhum comentário: