"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

março 11, 2014

E NO PAÍS DA "COPA DAS COPAS" DA DESAVERGONHADA... DUAS EM UM ! Fifa desiste de metade dos quartos que havia reservado para a Copa E Torcida elétrica

Fifa desiste de metade dos quartos que havia reservado para a Copa

A Match Services, operadora de turismo oficial da Fifa, devolveu na segunda quinzena de janeiro 50% dos bloqueios (espécie de pré-reserva) de quartos de hotel que tinha feito para a Copa do Mundo. O motivo foi a baixa procura, disse a companhia.

A empresa é responsável pela locação de quartos para o Comitê Organizador da Copa, para delegações e empresas parceiras do evento.
A Match não informou o número de leitos entregues, mas a Folha apurou que até dezembro a empresa oferecia hospedagem em 813 hotéis de 108 cidades -nas 12 capitais que receberão jogos e em municípios do entorno.

Em dezembro restavam 1.700 dos 55.894 quartos de hotéis localizados nas capitais que receberão os jogos, segundo pesquisa do Fohb (Fórum de Operadores Hoteleiros do Brasil) em 248 hotéis de 26 grandes redes hoteleiras.

Estima-se que 27 mil estivessem nas mãos da Match. A devolução teria sido, então, de cerca de 13,5 mil quartos.
Relações-públicas da Match, Andreas Herren não confirmou o número de quartos devolvidos, mas disse que agora "um volume significativo de quartos fica disponível no mercado global".

Segundo ele, a Match ainda avalia se no próximo prazo contratual, em 20 de abril, vai devolver mais quartos.

O presidente da Abih (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis), Enrico Fermi, disse não saber o número de quartos devolvidos.
Segundo o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Paulo, já era previsto que reservas pudessem ser canceladas, pois foram feitas antes da distribuição dos jogos pelas sedes.

Como os hotéis já trabalhavam com essa informação, não deve haver redução no preço das diárias.

Presidente da Abih-RJ, Alfredo Lopes afirmou que o Rio é a cidade menos afetada com a devolução, por se tratar da principal sede da Copa -na cidade ficam o centro de imprensa e o comitê organizador. Ele não soube dizer quantos quartos foram devolvidos. 
http://1.bp.blogspot.com/-dN0QvDI48h4/Usrb_WwztSI/AAAAAAAAYrs/4tLW4KZPkDQ/s1600/copa.png
Torcida elétrica
 O setor de eletricidade no Brasil segue submetido à ansiedade, na ausência de um planejamento consequente para afastar de vez o risco de apagões, localizados ou não. Até as cidades que sediarão a Copa do Mundo podem viver surpresas desagradáveis durante o evento.

Na ponta da produção, a energia armazenada nos reservatórios de usinas hidrelétricas ainda suscita desconforto. O nível das represas do Sudeste e do Centro-Oeste, onde se concentram cerca de 70% da capacidade geradora instalada no país, está na marca de 35,5%.

Em 2001, ano do grande apagão, o nível fechou fevereiro em 33,5% no Sudeste. É incerto, agora, que chegue ao final de abril, quando as chuvas passam a escassear, no patamar de 43%, considerado seguro pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

A apreensão quanto à Copa se localiza no campo da distribuição, com os atrasos de obras prioritárias para garantir energia nas 12 sedes. O alerta se encontra numa nota técnica (nº 14), divulgada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no último dia 24.

Das 136 obras acordadas entre concessionárias distribuidoras e Aneel, 45 ainda não ficaram prontas –embora isso devesse ter ocorrido em dezembro do ano passado.

Um terço de tudo o que estava previsto para construção e instalação –subestações, novas linhas aéreas e subterrâneas, disjuntores– está fora do cronograma, nesta altura. Uma conjuntura pior que a de setembro, quando um quarto das providências se achava em atraso (ainda assim, um desempenho lamentável das distribuidoras).

Os problemas se apresentam em 9 das 12 capitais que receberão jogos. As situações mais preocupantes rondam Porto Alegre, Curitiba e Manaus, cujos Estados somam metade (23) das obras atrasadas.

O quadro-resumo preparado pela Aneel provoca calafrios. Algumas ações na Bahia e em Minas Gerais aparecem listadas com conclusão prevista apenas para maio, por assim dizer na antevéspera do torneio que terá sobre si os olhos de espectadores do mundo todo. 


A nota técnica da Aneel ressalva que a maioria dos atrasos observados não oferece, neste momento, risco à confiabilidade do abastecimento de energia para a Copa, mas exclui dessa avaliação tranquilizadora os casos do Rio Grande do Sul, do Paraná e do Amazonas. 

Num país mais previdente, todas as obras já estariam terminadas. Torcer para que tudo dê certo é para fãs de futebol, não para administradores de serviços públicos.
 

Folha de São Paulo

Um comentário:

Anônimo disse...

E bom sustarem a copa enquanto e tempo porque senão terão que assistir os jogos com lampião. Aguardem e verão. Se comprometeram como sempre e não vao cumprir com o prometido e a O Blater e seus cumplices que estão esperando retirar daqui bilhões talvez tenham que arcar com os prejuízos. Quem viver vera. Pais do futuro. Canastroes e mentirosos vendendo o que não tem para fornecer. Publicidade enganosa. Viva o pais que agora e vitrine do mundo. Vamos ver como os ptbostas que prometeram mundos e fundos vao ficar.