"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

fevereiro 18, 2013

CEGUEIRA GENERALIZADA! NO brasil maravilha dos FARSANTES E GERENTONA FALSÁRIA(QUEBRA 1,99) : Estudo mostra que saúde pública no Brasil tem 1,1 médico para cada mil habitantes e que Lula(ALÉM DE CAHACEIRO) é mitômano


 http://4.bp.blogspot.com/_o4b33fhG7wA/TPg0VxVLVmI/AAAAAAAAMSA/gBIMhxeebuk/s200/100920dilmagettyimage.jpg

Jamais o Brasil viveu um período de descaso e mentiras oficiais como nos últimos dez anos. 

Lula, que insiste em participar da história como a personificação da mentira, é um mitômano incorrigível, ungido diariamente pelos incautos como a derradeira solução do planeta.

E coube ao ex-metalúrgico deflagrar esse tsunami de mentiras que devasta o País.
http://2.bp.blogspot.com/_k3IKh79wICM/TRzcnCqZ0fI/AAAAAAAAIUw/F56BV-B9s1M/s1600/Lula_mentiroso6.jpg
Em meados de 2006, quando se preparava para a campanha à reeleição, o então presidente disse, sem qualquer esboço de rubor facial, que a saúde pública no Brasil estava a um passo da perfeição. Uma das maiores mentiras vociferadas nos últimos tempos, pois a realidade do setor continua provando o inverso.

Pessoas morrem na fila dos hospitais à espera de atendimento médico ou padecem em suas próprias casas enquanto aguardam o agendamento de uma cirurgia.

A saúde pública só não está em piores condições porque a saúde privada, que também capenga por um causa de repentina enxurrada de associados, consegue, mesmo que em condições questionáveis, fazer o que o Estado não consegue.

De acordo com o estudo “Demografia Médica no Brasil, a taxa de médicos no Sistema Único de Saúde, que Lula classificou como barato e eficiente, é metade da média registrada no País. Coordenado por Mário Schefer, o trabalho, que teve os resultados divulgados nesta segunda-feira (18), aponta que nos serviços públicos de saúde a razão é de um 1,11 médico para cada mil habitantes, enquanto a relação geral é de 2 para cada mil.

Ou seja, a medicina privada participa nesse cenário com 3 médicos para mil habitantes.

O assunto já foi largamente noticiado e detalhado pelo ucho.info, mas as autoridades federais preferem anunciar medidas pirotécnicas para esconder a verdade. Pouco resolve o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciar que a partir de agora decidirá onde serão abertas novas faculdades de Medicina no País, se o médico não encontrar situação econômica condizente que o faça permanecer em sua cidade ou em seu estado.

Trata-se de uma questão óbvia, mas que o governo federal tem uma enorme dificuldade para enxergar. Para se ter ideia do desequilíbrio demográfico de médicos no País, a cidade de São Paulo tem um médico para cada 260 habitantes. Isso se dá porque em São Paulo, assim como em outras importantes capitais, as possibilidades de ganho são maiores.

A maior concentração de médicos no Brasil se dá nas regiões Sul e Sudeste.

O segredo não está em limitar a criação de faculdades de medicina em determinadas regiões, mas em fazer com que os mercados carentes de médicos sejam atrativos financeiramente para esses profissionais.

Do contrário, o Brasil continuará sendo vítima de êxodo de profissionais, que buscarão nos grandes centros as oportunidades que o restante do País não proporciona. 

Link para esta matéria: http://ucho.info/?p=65794 

Nenhum comentário: