"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

junho 06, 2012

AO TRANSFERIR PARA OS CONSUMIDORES O PAPEL DE ALAVANCA DE SETOR PRODUTIVO, RESULTA : CALOTE 15ª elevação em 16 meses.

Com tantos estímulos ao consumo divulgados pelo governo nos últimos meses, o endividamento dos brasileiros continua crescendo. Segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), a inadimplência do consumidor registrou alta de 4,32% em maio na comparação com o mesmo mês de 2011.

Foi a 15ª elevação em 16 meses, nessa mesma base de comparação. Com a queda das taxas de juros e a redução do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para automóveis e outros produtos, os consumidores não se planejaram financeiramente, comprometeram grande parte da renda com o pagamento de dívidas, que muitos não vem conseguindo pagar .

"A combinação de medidas definidas pelo governo aumentou o consumo, de fato. Porém, os consumidores seguem perdendo o controle dos seus gastos", observou a economista Ana Paula Bastos, da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas.

A especialista destacou que o aumento do consumo das famílias é um dos fatores que estimulam a economia, ainda que a tendência de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma das riquezas produzidas no país) esteja fraca.

ANA CAROLINA DINARDO Correio Braziliense

Um comentário:

Klauber Pires disse...

Caro amigo,

Peço-te a ajuda para divulgar e apoiar a luta do Dr Miguel nagib, dono da ong Escola sem Partido.

O que está acontecendo: tramita no STF uma ação movida por ele para definir o domicílio do juízo em caso de ações impetradas por leitores ou pessoas que se sentirem lesadas com algum texto.

Ocorre que, num país de dimensões continentais como o nosso, a eleição do domicílio do impetrante é um grave perigo para a liberdade de expressão. Inclusive, há muitos casos de litigância de má-fé, nos quais os autores se prevalecem disso.

Por favor, leia o artigo Entenda a repercussão do Caso COC sobre o futuro da liberdade de expressão no Brasil - em http://libertatum.blogspot.com.br/2012/06/entenda-repercussao-do-caso-coc-sobre-o.html para saber mais detalhes.

Precisamos dar uma boa força ao Dr Miguel Nagib, inclusive, como amicus curiae. Podemos tbm subscrever uma petição pública ao STF.

Obrigado,

Klauber Cristofen Pires