"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

julho 23, 2013

GERENTONA 1,99 DE NADA E COISA NENHUMA E SEU brasil maravilha : Criação de empregos formais cai 21,1% no primeiro semestre . Este foi o pior resultado para o período desde 2009

http://2.bp.blogspot.com/-tCdAAupIaTw/UcHqupKpuOI/AAAAAAAAaN8/r1sUkV7HzWg/s400/dilma_rousseff_fabio_pozzebom_abr.jpg
O Ministério do Trabalho e Emprego informou nesta terça-feira que foram criadas 826.168 novos postos formais de trabalho no primeiro semestre deste ano, o que representa uma queda de 21,1% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram abertas 1,04 milhão de vagas.

Este foi o pior resultado para o período desde 2009, quando foram criados 397.936 empregos com carteira assinada.

Somente em junho, foram abertas 123.836 vagas formais, o que representa uma pequena elevação frente ao mesmo mês do ano passado - quando foram criados 120.440 empregos com carteira 

assinada.

A queda na criação de empregos formais no primeiro semestre deste ano acontece em um momento no qual a crise financeira internacional ainda tem mostrado efeitos na Europa, ao mesmo tempo em que a China tem registrado expansão inferior aos últimos anos. Nos Estados Unidos, há sinais de uma pequena aceleração da economia.


Segundo o Ministério do Trabalho, o setor de serviços liderou a criação de empregos formais no primeiro semestre deste ano, com 361.180 postos abertos, ao mesmo tempo em que a indústria de transformação foi responsável pela contratação de 186.815 trabalhadores com carteira assinada.

Já a construção civil abriu 133.436 trabalhadores com carteira assinada. O setor agrícola, por sua vez, gerou 115.745 empregos no primeiro semestre, enquanto o comércio fechou 13.693 vagas formais nos seis primeiros meses de 2013.


A administração pública foi responsável pela contratação de 30.861 pessoas no primeiro semestre.

Por regiões do país, o destaque ficou por conta do Sudeste, com 474.030 postos formais abertos nos seis primeiros meses de 2013. Em segundo lugar, aparece a região Sul, com a abertura de 227.978 vagas com carteira.


A região Centro-Oeste abriu 130.224 postos de trabalho.
Já a regiões Norte criou 20.506 vagas formais no primeiro semestre deste ano, enquanto que o Nordeste fechou 26.570 empregos com carteira assinada no mesmo período.


Jornal do Brasil

Nenhum comentário: