"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

fevereiro 26, 2014

VEXAME MUNDIAL ! EMBUSTEIRA/GERENTONA 1,99/NADA E COISA NENHUMA/INCOMPETENTE/FANTOCHE DESAVERGONHADA E "FALA" PELO BRASIL?


Até mesmo o lusófono presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, deve ter tido sérias dificuldades para entender os dois discursos da presidente Dilma Rousseff proferidos em Bruxelas a propósito da cúpula União Europeia (UE)-Brasil. Não porque contivessem algum pensamento profundo ou recorressem a termos técnicos, mas, sim, porque estavam repletos de frases inacabadas, períodos incompreensíveis e ideias sem sentido. 

 Ao falar de improviso para plateias qualificadas, compostas por dirigentes e empresários europeus e brasileiros, Dilma mostrou mais uma vez todo o seu despreparo. Fosse ela uma funcionária de escalão inferior, teria levado um pito de sua chefia por expor o País ao ridículo, mas o estrago seria pequeno; como ela é a presidente, no entanto, o constrangimento é institucional, pois Dilma é a representante de todos os brasileiros - e não apenas daqueles que a bajulam e temem adverti-la sobre sua limitadíssima oratória. 

Logo na abertura do discurso na sede do Conselho da União Europeia, Dilma disse que o Brasil tem interesse na pronta recuperação da economia europeia, "haja vista a diversidade e a densidade dos laços comerciais e de investimentos que existem entre os dois países" - reduzindo a UE à categoria de "país". 


Em seguida, para defender a Zona Franca de Manaus, contestada pela UE, Dilma caprichou: "A Zona Franca de Manaus, ela está numa região, ela é o centro dela (da Floresta Amazônica) porque é a capital da Amazônia (...). Portanto, ela tem um objetivo, ela evita o desmatamento, que é altamente lucrativo - derrubar árvores plantadas pela natureza é altamente lucrativo (...)". Assim, graças a Dilma, os europeus ficaram sabendo que Manaus é a capital da Amazônia, que a Zona Franca está lá para impedir o desmatamento e que as árvores são "plantadas pela natureza". 


Dilma continuou a falar da Amazônia e a cometer desatinos gramaticais e atentados à lógica. "Eu quero destacar que, além de ser a maior floresta tropical do mundo, a Floresta Amazônica, mas, além disso, ali tem o maior volume de água doce do planeta, e também é uma região extremamente atrativa do ponto de vista mineral. Por isso, preservá-la implica, necessariamente, isso que o governo brasileiro gasta ali. O governo brasileiro gasta um recurso bastante significativo ali, seja porque olhamos a importância do que tiramos na Rio+20 de que era possível crescer, incluir, conservar e proteger." É possível imaginar, diante de tal amontoado de palavras desconexas, a aflição dos profissionais responsáveis pela tradução simultânea. 


 Ao falar da importância da relação do Brasil com a UE, Dilma disse que "nós vemos como estratégica essa relação, até por isso fizemos a parceria estratégica". Em entrevista coletiva no mesmo evento, a presidente declarou que queria abordar os impasses para um acordo do Mercosul com a UE "de uma forma mais filosófica" - e, numa frase que faria Kant chorar, disse: "Eu tenho certeza que nós começamos desde 2000 a buscar essa possibilidade de apresentarmos as propostas e fazermos um acordo comercial".

Depois, em discurso a empresários, Dilma divagou, como se grande pensadora fosse, misturando Monet e Montesquieu - isto é, alhos e bugalhos. "Os homens não são virtuosos, ou seja, nós não podemos exigir da humanidade a virtude, porque ela não é virtuosa, mas alguns homens e algumas mulheres são, e por isso que as instituições têm que ser virtuosas. Se os homens e as mulheres são falhos, as instituições, nós temos que construí-las da melhor maneira possível, transformando... aliás isso é de um outro europeu, Montesquieu. É de um outro europeu muito importante, junto com Monet."

Há muito mais - tanto, que este espaço não comporta. Movida pela arrogância dos que acreditam ter mais a ensinar do que a aprender, Dilma foi a Bruxelas disposta a dar as lições de moral típicas de seu padrinho, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Acreditando ser uma estadista congênita, a presidente julgou desnecessário preparar-se melhor para representar de fato os interesses do Brasil e falou como se estivesse diante de estudantes primários - um vexame para o País.


O Estado de São Paulo
Ela fala pelo Brasil

2 comentários:

Farol Conservador disse...

Ela não tem um doutorado??? Ela que use então o diploma pra limpar o "olho terrorista" dela.

Anônimo disse...

Como ela e amiga intima do bebum, acho que também gosta da caninha.Ninguem entende o que ela diz porque e uma pessoa que le mal o que o demente do Joao Santana diz para ela. Coitada. Já que gosta tanto de ditadores porque vive infernizando a vida dos milicos se achando a beata salu da praça eu acho que ela deveria morar com os irmãos castro em cuba, lugar que mandou bastante dinheiro, deveria morar na Venezuela porque vive lambendo as botas de tudo que e ditador e como ela esta deixando de cumprir sua função básica que e defender nossa nação e não os malandros do brasil, com bolsa isso, bolsa aquilo e agora finalmente bolsa para os estudantes fazerem curso superior e vao ficar devendo ate a alma a caixa econômica. Viva o pais a fala e de comunista mas a boca e pessoas que gostam de ter mordomias, usar cartões corporativos a torto e a direito. Eta comunistas de merda preguiçosos que so querem se dar bem com dinheiro publico. Todo esse congresso que cheira mal qualquer mequetrefe além das mordomias tem bons ternos estão com bastante dinheiro em suas contas correntes e são bem tratados num hospital bom aqui e no exterior. E por essas e outras que não querem sair do galho. O galho permite que eles fiquem sentados no poder com licença da ma palavra defecando sentença para quem paga a conta e se beneficiando de tudo de primeira que as pessoas de pais de primeiro mundo tem direito. Essa sordidez já foi longe demais esta mais do que na hora do povo que e quem paga a conta tomar de volta o pais e colocar no rumo certo. Acorda Brasil antes que seja tarde demais.