"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

agosto 06, 2013

ENQUANTO ISSO NO DE(S)CÊNIO DOS FARSANTES II ... ESPERTEZA QUANDO É DEMAIS , VIRA BICHO E COME O DONO : Energia faz dívida subir

http://4.bp.blogspot.com/-fgJ-IBs579A/T9xPCyssA4I/AAAAAAAACi8/yY4vbUgnYko/s640/PACOTE+DE+DILMA.jpg
O governo continua se endividando para bancar o desconto médio de 20% no valor da conta de luz, anunciado em setembro do ano passado. Ainda em razão dos recursos acumulados pelos encargos setoriais serem insuficientes para cobrir toda a redução proposta, o Tesouro Nacional foi obrigado a realizar, em menos de um mês, a segunda transferência para a Conta de Desenvolvimento Energético (CDE). O novo aporte, de R$ 800 milhões, ocorreu via emissão de títulos da dívida brasileira.

Ao todo, foram 891 mil Letras do Tesouro Nacional (LTN), com vencimento em 1º de outubro de 2014, informou a Portaria nº 440 publicada na edição de ontem do Diário Oficial da União. A primeira emissão de papéis em favor da CDE para cobrir os custos da redução da tarifa de energia elétrica foi feita em 23 de julho, no montante de R$ 518 milhões.

As operações ocorreram após o governo anunciar, em julho, que não mais usaria a antecipação de recursos da Usina Itaipu, avaliados em cerca de R$ 4 bilhões. Após críticas do mercado, acabou optando por outro malabarismo financeiro para cobrir o desconto tarifário que também obrigou as concessionárias de geração, transmissão e distribuição a anteciparem a renovação de seus contratos, condicionada a ganhos menores. A operação alternativa aumenta a dívida total do governo.
 
VICTOR MARTINS Correio Braziliense

Nenhum comentário: