"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

julho 01, 2013

2013 ! A DURA REALIDADE DO "QUERIDINHO" DO brasil maravilha DOS FARSANTES, AQUELE QUE "VIVE EM 2015" : OGX cai 29% e leva Bovespa a fechar em baixa de 0,47%


http://3.bp.blogspot.com/-wsZU_cKwiZs/T1bf99sReRI/AAAAAAAAIz8/teoEyW2yJWo/s1600/EIKE+BASTISTA.jpg
A forte queda das ações da OGX, companhia de petróleo do empresário Eike Batista, fez com que a Bovespa fechasse em baixa nesta segunda-feira.

Os papéis da petrolífera reagiram ao anúncio de que três poços que estão em produção podem deixar de produzir em 2014. Em comunicado, a OGX informou ainda que os campos de Tubarão Tigre, Tubarão Gato e Tubarão Areia, no Rio de Janeiro, são comercialmente inviáveis.

O anúncio provocou forte queda das ações ordinárias da OGX, que fecharam em baixa de 29,11%, a R$ 0,56. O Ibovespa, principal indicador da Bolsa, encerrou a sessão com desvalorização de 0,47%, cotado a 47.229 pontos.

De acordo com Rodrigo Takeuchi, analista técnico da Votorantim Corretora, excluindo a petrolífera de Eike, a Bovespa teria fechado em alta, em linha com os principais mercados internacionais.

Os índices europeus, asiáticos e americanos foram impulsionados por dados positivos no Japão, onde aumentou a confiança do empresariado, e da zona do euro, cujo indicador de compras do setor industrial subiu em junho, atingindo o maior nível em 16 meses.

Dos Estados Unidos, as notícias também foram positivas. O indicador de atividade industrial registrou leve expansão em junho.

"Ao mesmo tempo em que sugere melhora da atividade econômica, o avanço não ocorreu em um ritmo forte o suficiente para fazer com que o Fed (banco central americano) antecipe a retirada dos estímulos econômicos", explica o estrategista-chefe do banco WestLB, Luciano Rostagno.

OGX

Mas o peso da OGX no Ibovespa, de 5%, fez com que a Bolsa operasse na contramão do exterior e fechasse em baixa.

Para Takeuchi, da Votorantim Corretora, a Bolsa deve seguir acompanhando a volatilidade das empresas "X".

"Há muita notícia saindo todos os dias envolvendo o grupo, com difíceis interpretações. O grupo 'X' está causando ruído, e o Ibovespa tem sido bastante afetado por conta do grupo", afirma o analista, que vê a perda de credibilidade prejudicando essas empresas.

"Antes os investidores pagavam prêmio por essas ações. Hoje, penalizam uma promessa que não se concretizou."

Além da OGX, outras duas empresas de Eike lideraram as perdas do Ibovespa: a de logística LLX, cujas ações perderam 10,10%, a R$ 0,89, e a mineradora MMX, que teve queda de 9,52%, a R$ 1,33.


Entre as altas, os papéis da siderúrgica Gerdau subiram 5,08%, a R$ 13,25, enquanto as ações da Fibria, de papel e celulose, avançaram 4,48%, a R$ 25,86. 

Folha 

Nenhum comentário: