"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

maio 02, 2013

ENQUANTO ISSO... NO DE(s)CÊNIO DOS FARSANTES E FALSÁRIA 1,99 COM A "CAXIROLA" NA REELEIÇÃO III : Balança comercial fecha abril com déficit de quase US$ 1 bi. É o pior resultado para o mês desde que esse dado começou a ser coletado; déficit do ano é de US$ 6,1 bi

http://2.bp.blogspot.com/_pOX3F4clJ3I/TM8oGnN-hFI/AAAAAAAABnY/zBS_duOtr44/s1600/Lula,+Dilma+e+Michel.jpg
Depois de registrar um leve superávit em março, a balança comercial brasileira voltou a registrar déficit em abril. De acordo com dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o déficit ficou em US$ 994 milhões, o pior resultado da história para o mês.

As exportações somaram US$ 20,632 bilhões e as importações, US$ 21,626 bilhões - os dois resultados são recordes para o mês de abril.

De janeiro a abril, as importações brasileiras registraram recorde histórico ao somarem US$ 77,618 bilhões. Pela média diária, de US$ 946,6 milhões, o crescimento é de 10,1% em relação ao mesmo período de 2012.

Por outro lado, as exportações apresentam valor de US$ 71,468 bilhões, com média diária de US$ 871,6 milhões, o que significa uma queda de 3,1% na comparação com a média diário do primeiro quadrimestre do ano passado.

No mesmo período, a balança está deficitária em US$ 6,150 bilhões, valor que também para os quatro primeiros meses do ano.

A secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Tatiana Prazeres, afirmou que a balança comercial brasileira deve registrar, em maio, um superávit, mostrando uma reversão ante o quadro de abril.

"Nossa expectativa é de ter superávit na balança comercial em maio e seguimos com a expectativa de ter um ano com saldo positivo na balança", afirmou Tatiana ao comentar os dados de abril.

Ela destacou que, embora haja um déficit superior a US$ 6 bilhões até abril, no acumulado em 12 meses, a balança ainda registra um superávit de quase US$ 10 bilhões.

Na quarta semana de abril, cujos dados só foram divulgados hoje, houve um superávit de US$ 322 milhões, com vendas externas de US$ 4,794 bilhões e importações de US$ 4,472 bilhões. Na quinta semana do mês, o superávit foi de apenas US$ 23 milhões, resultado de exportações de US$ 1,698 bilhão e compras de US$ 1,675 bilhão.

Em janeiro deste ano, o déficit comercial foi de US$ 4,039 bilhões. Em fevereiro, o saldo foi negativo em US$ 1,278 bilhão. Em março, apresentou um resultado positivo de apenas US$ 161 milhões.

Petrobrás. Tatiana informou que ainda falta ser registrado US$ 1 bilhão em operações de importações de petróleo e derivados realizadas pela Petrobras em 2012. De Janeiro a abril, houve o registro de US$ 3,5 bilhões, que impulsionou os números de 2013. Em abril, foram US$ 847 milhões, segundo a secretária.

Ela, no entanto, disse que mais explicações deveriam ser dadas pela Petrobras e pela Receita Federal. O prazo para registro pelo Petrobras é de 50 dias após o desembaraço da mercadoria, o que já foi superado. "Esclarecimentos sobre questões operacionais do registro devem ser dados pela Petrobras e Receita", disse. 


Renata Veríssimo, da Agência Estado

Nenhum comentário: