"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

março 27, 2013

NO RITMO DO BUMBO ! "GUVERNU SENTRAU" DOS FARSANTES E FALSÁRIA 1,99 , registra em fevereiro maior deficit primário para o mês

http://1.bp.blogspot.com/_ZeVvsVFlw8A/S4rJtkbq68I/AAAAAAAAHqI/bNILJ0ZWdNY/s400/Dilma+bumbo.jpg
O resultado primário do governo central, que representa a economia feita para o pagamento dos juros da dívida, ficou negativo em R$ 6,4 bilhões em fevereiro.

Trata-se do pior resultado já registrado para o mês. Em fevereiro do ano passado, o governo central havia registrado superávit primário de R$ 5,4 bilhões.

As informações foram divulgadas pelo Tesouro Nacional nesta quarta-feira (27). Em janeiro deste ano, o superávit primário foi recorde para o mês ao atingir R$ 26,5 bilhões.
As contas do governo central são apuradas a partir dos resultados de Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência Social.

O desempenho de fevereiro foi possibilitado por uma arrecadação de R$ 76,3 bilhões, queda de 35% na comparação com janeiro (R$ 117,3 bilhões) e despesas de R$ 61,5 bilhões, redução de 18,4% em relação ao mês anterior (R$ 75,6 bilhões).


META ANUAL


A meta de superavit primário do governo central para este ano é de R$ 108,1 bilhões. O valor corresponde à chamada "meta cheia", que não inclui eventuais abatimentos dos gastos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), manobra permitida pela lei.

Nos dois primeiros meses do ano, o governo garantiu 19% do resultado estabelecido para 2013.

A meta de economia para todo o setor público, que inclui as contas dos Estados, municípios e das empresas estatais, é de R$ 155,9 bilhões.


JANEIRO

No primeiro mês do ano, o superavit do governo central foi de de R$ 26,1 bilhões, 25,6% superior ao registrado no mesmo mês de 2012.

Foi um recorde para janeiro e só não superou a arrecadação de dezembro do ano passado, que foi a melhor já registrada pelo país em um único mês: R$ 28,3 bilhões.
As receitas totais arrecadadas em janeiro foram 2,2% maiores que em dezembro, atingindo R$ 117,3 bilhões.

As despesas totais caíram 4,2% na comparação com dezembro de 2012, totalizando R$ 75,6 bilhões em janeiro de 2013.

CONTABILIDADE CRIATIVA EM 2012


Em 2012, o superavit primário alcançou R$ 88,5 bilhões, uma queda de 5,6% em relação ao de 2011. Com isso, o resultado ficou quase 10% abaixo da meta cheia estipulada para o governo central no ano.

O saldo de dezembro, entretanto, foi o melhor já registrado pelo país em um único mês: R$ 28,3 bilhões. Tal resultado só foi possível devido ao que ficou conhecido como "contabilidade criativa do governo".

Para chegar ao número e garantir o cumprimento da meta para o ano, o governo resgatou R$ 12,4 bilhões do Fundo Soberano do Brasil (FSB) e recorreu a um vaivém de títulos e ações para engordar os dividendos recolhidos das estatais.

As trocas de envolveram Tesouro Nacional, BNDES e Caixa Econômica e resultaram em R$ 28 bilhões em dividendos, frente a R$ 19,9 bilhões verificados no ano anterior.

Nenhum comentário: