"Um povo livre sabe que é responsável pelos atos do seu governo. A vida pública de uma nação não é um simples espelho do povo. Deve ser o fórum de sua autoeducação política. Um povo que pretenda ser livre não pode jamais permanecer complacente face a erros e falhas. Impõe-se a recíproca autoeducação de governantes e governados. Em meio a todas as mudanças, mantém-se uma constante: a obrigação de criar e conservar uma vida penetrada de liberdade política."

Karl Jaspers

fevereiro 22, 2013

DE(s)CÊNIO NO brasil maravilha DOS FARSANTES E FALSÁRIA(QUEBRA 1,99) : País tem o pior número de geração de empregos em janeiro nos últimos 4 anos

http://3.bp.blogspot.com/-Fj3G_9OhW2Q/USX_-GSFUmI/AAAAAAAAgNQ/rESrvhA1EpY/s1600/2013022036281.jpg
O Brasil criou em janeiro deste ano 28,9 mil empregos com carteira assinada, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta sexta-feira (22) pelo Ministério do Trabalho. 

O número, por sua vez, representa uma queda consecutiva se compararmos o mesmo mês nos quatro últimos anos.

Dados disponíveis no Programa de Disseminação das Estatísticas do Trabalho (PDET) mostram que comparando janeiro de 2012 com janeiro de 2013 houve uma queda de 75,7%. No ano passado, foram criadas 118.895 vagas formais de trabalho. Ou seja, mais de 90 mil vagas a mais.

Em 2010, segundo dados do PDET, foram abertas 181.419 vagas para trabalhadores de carteira assinada. Isto é, seis vezes mais empregos do que este ano.

Ainda de acordo com informações do Ministério do Trabalho, mesmo com a queda em comparação com os últimos anos, houve crescimento de 0,07% em relação ao estoque do mês anterior. 

Em janeiro, foram declaradas 1.794.272 admissões e 1.765.372 desligamentos no mês, maiores números para o período. País registrou queda no número de empregos oferecidos

Nos últimos 12 meses, foram abertos 1.163.847 postos de trabalho, expansão de 3,03% no nível de emprego. Entre janeiro de 2011 a janeiro de 2013, tomando como referência os dados da Relação Anual de Informação Social (RAIS), que abrange os celetistas e servidores públicos federais, estaduais e municipais, e do Caged, foram criados 3.586.753 empregos formais.
(...)


Jornal do Brasil
Com informações do Ministério do Trabalho

Nenhum comentário: